Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Um escritório pré-fabricado que se monta em apenas 24 horas para facilitar o teletrabalho

Chama-se 'My room in the garden' e é perfeito para instalar num pátio ou pequeno jardim partilhado, por exemplo.

Para colocar no meio do jardim
Exterior do mini-escritório / London Design Festival
Autor: Vicent Selva (colaborador do idealista news)

O teletrabalho é um dos temas do momento. E tudo por causa da pandemia, que pôs milhares de pessoas a trabalhar em casa. Em Portugal, e de acordo com o Instituto Nacional de Estatística (INE), no segundo trimestre de 2020, o número de teletrabalhadores cresceu 23,1% para mais de um milhão de pessoas.

E apesar do regresso gradual aos espaços físicos de trabalho, ainda há quem continue a trabalhar remotamente. E a verdade é que, apesar das vantagens que apresenta, também existem desvantagens. Por exemplo, como distribuir espaços, se houver mais pessoas em casa, principalmente crianças; ou tornar eficaz a tão necessária desconexão do trabalho.

Os projetos para resolver esses problemas podem ser muito variados. E no campo do design e da arquitetura, há muitas ideias lançadas. Um deles foi criado pelas mãos do estúdio londrino Boano Prišmontas, e chama-se My room in the garden obviamente para aquelas pessoas que, como podemos imaginar pelo nome, têm um jardim ou algum outro espaço aproveitável como pátios, telhados, espaços de serviços partilhados ou pequenos parques. Algo que é bastante comum em muitas zonas de Londres, principal mercado a que se dirige, sem que isso signifique que não possa ser utilizado em nenhuma outra cidade.

A proposta é instalar um escritório pré-fabricado a um preço acessível e de fácil adaptação. Tanto é que a sua instalação pode ser feita num só dia. Na prática, é uma resposta à forma de trabalhar do futuro, oferecendo um espaço privado acolhedor e adaptável às diferentes necessidades.

“As casas em Londres são perfeitas para hospedar escritórios domésticos em quintais, pátios, condomínios fechados, telhados, espaços partilhados e pequenos parques. A partir de 5.000 libras para o módulo básico (cerca de 5.400 euros), My Room in the Garden é uma solução para proprietários privados e empresas que poderiam reduzir o custo de arrendar grandes escritórios no centro de Londres, comprando módulos de home office para os seus funcionários ”, afirma o estúdio, no seu site.

O projeto procura encontrar um equilíbrio entre o design barato e aconchegante. A estrutura é composta por módulos de contraplacado fabricados digitalmente, podendo ser personalizados de acordo com cada espaço e necessidade do utilizador. A partir de um mínimo de 1,8x2,4 metros, os módulos de home office podem crescer infinitamente, simplesmente adicionando mais módulos. Todos os módulos têm uma altura fixa de 2,5 metros, que é a altura máxima.

Por último, mas não menos importante, a sustentabilidade também aparece neste projeto interessante. Cada componente do módulo é geometricamente eficiente e minimiza qualquer desperdício de material.