Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Crédito à habitação: famílias portuguesas pagam metade da prestação da casa do que lhes custava há seis anos

Gtres
Gtres
Autor: Redação

O esforço dos portugueses com a prestação mensal da casa reduziu-se para metade em seis anos. Por cada 100 mil euros de crédito à habitação, com uma Euribor a seis meses, uma família paga agora 354, euros contra 646,54 euros em 2008, por exemplo. Esta descida é provocada pelas quedas sucessivas nas taxas Euribor, agora em mínimos históricos, a que estão indexados a maior parte dos empréstimos para compra de casa em Portugal.

A Associação Portuguesa de Bancos, citada pelo Dinheiro Vivo, veio dizer que "embora não se preveja que a Euribor a 3 ou 6 meses venha a atingir valores negativos, a APB deve estar preparada para lidar com tal eventualidade e antecipar potenciais questões".

A situação está a preocupar os bancos, que criaram já um grupo de trabalho para analisarem as implicações das taxas passarem para terreno negativo, segundo adiantava ontem o Jornal de Negócios.

Já a Deco - Associação de Defesa do Consumidor reconhece que seria uma "faca de dois gumes": "O consumidor tanto tem créditos como tem depósitos. É inequívoco que quanto mais baixa for a taxa de juro, menor será a prestação a pagar, mas também menores serão as remunerações dos depósitos. Tudo depende do ponto de vista. Um consumidor muito endividado achará muito positivo, enquanto que, para outro que esteja pouco endividado e com um grande volume de depósitos, já não será nada positivo", sublinha João Fernandes, economista da Deco ao Dinheiro Vivo.