Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Casas de bancos: mais de 20 mil imóveis à venda nos portais das principais instituições

Gtres
Gtres
Autor: Redação

São imóveis herdados de clientes não cumpridores do crédito à habitação ou de falências de empresas, por exemplo, e estão agora à venda nos portais dos grandes bancos a operar em Portugal. No total, há mais de 20 mil imóveis deste tipo, muitas vezes com melhores de condições de venda e financiamento.

Questionados pelo Diário Económico, cinco dos seis maiores bancos nacionais (CGD, Millennium bcp, Santander, Novo Banco e Montepio - o BPI não respondeu), apresentaram os números de imóveis que estão atualmente à venda através dos seus portais: mais de 20 mil. Na lista dos imóveis estão casas, mas também escritórios, lojas, armazéns e terrenos.

CGD

A Caixa Geral de Depósitos, nos seus portais caixaimobiliario.pt (imóveis propriedade do Grupo Caixa), imoveisparceiroscaixa.pt (propriedade de promotores ou construtores financiados pela CGD) e na liveinportugal.pt (comunica ambas as carteiras), o maior banco nacional tem para venda 2.737 imóveis e 150 empreendimentos.

Na maioria, segundo escreve o jornal, são apartamentos (732), mas as lojas (595) e os terrenos (438) já os seguem de perto em número. No portal principal a CGD divulga imóveis provenientes, na maioria, de processos de financiamento imobiliário, seja crédito ou 'leasing', que esteja em incumprimento.  
 

Millennium bcp 

Gerido pela direcção de Negócio Imobiliário e a Direcção de Banca Directa, o portal M Imóveis, do Millennium bcp, foi inaugurado em 2012 e é acedido exclusivamente a partir de www.millenniumbcp.pt.

Com 3.500 imóveis do banco mais 540 imóveis de promotores imobiliários com protocolo MImóveis, o Diário Económico diz que o portal tem funcionalidades como a georreferenciação, em que é possível ao utilizador no local onde se encontra pesquisar imóveis "perto de si".

Dos imóveis do banco, que são a larga maioria, 66% são não residenciais, peso este que tem vindo a crescer. 1.200 são de habitação, tendo um valor médio de 126 mil euros. 1.015 são lojas e escritórios com valor médio de 147 mil euros, 680 terrenos com valor de 169 mil euros e 201 instalações industriais com valor médio de 400 mil euros, além de 400 estacionamentos, informa o diário.

Santander Totta 

O portal do Santander, www.imobiliario-santandertotta.com, gerido internamente pela equipa da Direcção de Desinvestimento tem cerca de 550 imóveis adquiridos pelo banco por incumprimento dos clientes, na secção "Oportunidades" - imóveis. Metade são habitacionais e 32% comércio e logística. Também aqui, Lisboa, Porto e Setúbal lideram entre os distritos com mais imóveis, estando também em portais de mediadoras, de acordo com o jornal.

 
Novo Banco

O Novo Banco é, no entanto, o recordista no número de imóveis que tem para venda no portal www.novobancoimoveis.pt, que é gerido pelo Departamento de Gestão imobiliária.

Segundo escreve o Diário Económico, são aproximadamente 8.300 os imóveis, sendo 33% terrenos e 28% habitações. Na sua maioria são de clientes que deixaram de pagar o crédito e estão ainda disponíveis em portais especializados como o Portalimo, a Casa Sapo e em mediadoras como a ERA, a REMAX, a Century 21 e a Decisões e Soluções.  
 
O banco disse ainda ao Económico estar a estudar a disponibilização da sua oferta de imóveis através de 'apps' específicas para 'smartphones'.  

Montepio
 
O portal www.montepioimoveis.pt disponibiliza cerca de três mil frações, na sua maioria de habitação (58%). Na carteira estão incluídos imóveis provenientes de malparado, mas não só. Há também, tal como frisa o Económico, imóveis de rendimento, de carteiras de fundos de investimento e antigos imóveis de serviço.

Além da presença no portal, o Montepio tem uma rede de empresas de mediação imobiliária, com quem tem contratos em exclusividade e que também os divulgam.