Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Porto Vivo lança concurso para arrendar 28 casas e 11 lojas no Morro da Sé

Wikimedia commons
Wikimedia commons
Autor: Redação

A Porto Vivo – Sociedade de Reabilitação Urbana da Baixa Portuense (SRU) está a promover, até dia 10 de fevereiro, um concurso para arrendamento de 39 frações de vários prédios no Morro da Sé, um local classificado pela UNESCO como Património Mundial. Em causa estão 28 apartamentos e 11 espaços comerciais distribuídos pelas ruas dos Mercadores, Sant’Ana, Bainharia e Pelames, além do Largo da Pena Ventosa e da Viela do Anjo.

“Todos interessados devem apresentar as suas candidaturas até à data limite de dia 10 de fevereiro. As candidaturas aceites serão, depois, alvo de um sorteio a realizar no dia 2 de março”, revela a Porto Vivo em comunicado, salientando que os imóveis podem ser visitados entre as 10h e as 12h e as 14h e as 16h, de segunda a sexta-feira, até dia 8 de fevereiro. Para tal, há que fazer marcação prévia através do contacto telefónico 222 072 700.

Segundo a entidade, será dada prioridade na escolha das candidaturas a “senhorios que possuam imóveis na Área de Reabilitação Urbana Centro Histórico do Porto ou em unidades de intervenção com documento estratégico aprovado e que necessitem de realojar temporariamente os seus inquilinos, para efeitos de reabilitação daqueles espaços”. A Porto Vivo estima, no entanto, que “o número de interessados nesta modalidade seja pequeno, pelo que a maior parte das casas e todos os espaços de comércio devem ser arrendados de forma mais permanente”. “Com efeito, a Porto Vivo – SRU espera atrair cerca de 70 novos moradores para a zona da Sé, no Centro Histórico da cidade”, lê-se no documento.

A Porto Vivo esclarece também que será “dada prioridade a agregados que possuam filhos menores”.

De referir que os 28 apartamentos disponíveis são de tipologias T0, T0+1, T1, T1+1, T2, T2 duplex e pelo menos um T2 triplex. Os valores variam entre os 164,60 euros (T0) e os 523,90 euros (T3 triplex).

Relativamente aos espaços comerciais, o mais caro é uma loja com 109,55 m2 cuja renda é 876,40 euros. Já a loja mais barata custa 125,12 euros e tem 15,64 m2.