Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Câmara de Lisboa quer anular venda da Vila Dias, no Beato

Público
Público
Autor: Redação

O executivo camarário diz não ter sido avisado sobre o processo de venda da Vila Dias, localizada na freguesia lisboeta do Beato. Por esse motivo, e porque se viu impedida de exercer o direito de preferência na transação, a autarquia pediu ao tribunal para anular a venda da antiga vila operária.   

Os moradores e o atual dono do bairro, José Morais Rocha, mostram-se surpreendidos e incrédulos com esta decisão. Segundo o Público, o novo dono já tinha começado as obras de reabilitação da vila quando foi confrontado com o processo judicial instaurado pela Câmara Municipal de Lisboa.

"Se o juiz não voltar a dar razão, seguir-se-á uma expropriação amigável e, se não for amigável, será litigiosa", afirma o novo senhorio, citado pela publicação, queixando-se da atitude do executivo. "Não compreendemos esta atitude, que vai contra tudo o que a câmara tem dito no sentido de pretender estimular que a iniciativa privada faça a conservação dos seus imóveis", acrescenta, esclarecendo que nos últimos meses tem procurado resolver todas as situações de perigo que afetam o bairro.

Quando questionada sobre o sucedido, a deputada e presidente da Assembleia Municipal de Lisboa, Helena Roseta, explica que "a câmara já há muito tempo que vinha trabalhando no sentido de poder ter um papel muito importante naquela zona", relembrando que a autarquia tem direito de preferência sobre os imóveis que se encontrem nessas áreas.

"Eu conheço bem aquela zona, fui lá várias vezes. Sei muito bem a situação muito,
muito negativa e muito degradada em que algumas daquelas casas estão", conta, acrescentando, no entanto, que a autarquia não prencindirá dos seus direitos.