Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Aliados são “novo eixo de luxo” do Porto – preços das casas na Baixa já ultrapassam os da Foz

Wikimedia commons
Wikimedia commons
Autor: Redação

A Avenida dos Aliados, no Porto, está a tornar-se na nova zona de luxo da cidade. Prova disso são os preços das casas, que não param de subir. Desde 2016 que o custo médio por metro quadrado (m2) do centro histórico é mais elevado do que na Foz, tida como a zona residencial prime da Invicta. Escassez de oferta e aumento da procura estão na base deste fenómeno.

No final do ano passado, o preço médio do m2 em projetos residenciais ascendia a 2.129 euros no centro histórico e a 2.025 euros na Foz, segundo os dados a primeira edição do Marketbeat Porto, um estudo de mercado da Cushman & Wakefiel (C&W). A evolução dos preços praticados na cidade, diz a C&W, demonstra a “clara” ascensão do produto residencial na Baixa do Porto.

“A Foz mantém-se como a zona residencial prime da cidade, mas as freguesias do centro histórico têm assistido a uma forte valorização e a Avenida dos Aliados já se posiciona como um novo eixo de luxo na cidade do Porto”, lê-se no estudo. A consultora adianta que os grandes projetos de reabilitação previstos para a Baixa – a reconversão do Mercado do Bolhão e do Quarteirão D. João II – devem acentuar a tendência de valorização do centro histórico.

A escassez de produto residencial na cidade, aliada a uma procura muito acentuada – de nacionais e estrangeiros – tem vindo a pressionar a subida de preço. Segundo o estudo de mercado, entre 2013 e 2017 os "valores médios de habitação na cidade valorizaram 32%, com a zona ribeirinha a registar a evolução mais acentuada, praticamente duplicando os valores”. Já a zona da Foz, consolidada e reconhecida como destino prime, foi a que menos valorizou ao longo de cinco anos.