Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Tensai e investidor moçambicano avançam com megaprojetos de habitação no Porto e Gaia

Gtres
Gtres
Autor: Elisabete Soares (colaborador do idealista news)

A Tensai, marca nacional de frigoríficos e equipamentos de frio liderada por Manuel João Preto, e o empresário moçambicano António Acevinkumar Chotalal Nathooram, estão juntos a desenvolver dois projetos imobiliários de habitação de grandes dimensões, localizados no Porto e Vila Nova de Gaia: o Acquadalva e o Port Hillside Residence, respetivamente.

O desenvolvimento dos dois empreendimentos está a ser feito pela Living Senses, uma empresa cujo objeto é a mediação imobiliária, mas também a “compra e venda, desenvolvimento, comercialização, promoção e arrendamento de quaisquer bens imobiliários, empreendimentos e/ou projetos imobiliários”.

A sociedade imobiliária é detida pela Inspired Orbit Lda., e por Manuel Fernando Oliveira, dono da Vila Mais, empresa responsável pela comercialização dos empreendimentos.

Já a construção dos projetos Acquadalva e Port Hillside Residence está a cargo da Arliz, do universo do grupo Construções Europa Ar-Lindo.

30 frações do Acquadalva vendidas a um investidor 

Grupo Arliz
Grupo Arliz

Em Paranhos (Porto), está a nascer o empreendimento Acquadalva, constituído no total por 217 frações, que se encontra em início de construção. A cerca de cinco minutos, a pé, do maior polo universitário da cidade e a dez minutos do Hospital de São João, onde estão instalados faculdades como Engenharia, Economia e Medicina, é uma das zonas onde a procura de casa, especialmente por estudantes, é muito grande.

Com a localização como ponto forte - estando numa zona em que escasseia a oferta -, poucas semanas depois do início da comercialização, 30 a 40% das frações deste projeto já estão vendidas a investidores, apurou o idealista/news junto da Vila Mais, mediadora responsável pelas vendas. A totalidade de um dos edifícios, constituído por 30 frações, foi aliás comprada por um só investidor.

Um segundo edifício constituído por 34 frações está reservado para outro investidor, que, contudo, ainda não efetivou a aquisição. Este segundo edifício, o Acquasolo (que em conjunto com Acquaduo - com vários lotes- constituem o empreendimento Acquadalva) “é constituído por T0 (6), T1 (9), T2 (15) e quatro espaços comerciais. Com um total de seis andares, inclui dois pisos de garagem (36 lugares) e arrumos (29)”, pode ler-se na apresentação comercial.

Este empreendimento é promovido pela Inspired Orbit, que tem como sócios, a Tensai Industria, S.A., a Bilkha Company LLC, do empresário António Acevinkumar Chotalal Nathooram, e de Manuel João Preto, individualmente.

Vendas com rendimento de 3 a 5% garantido

O empreendimento Acquadalva – ou pelo menos parte dele – está a ser vendido com a componente de rendimento associada, tendo em conta que esta é a zona da cidade do Porto onde se verifica grande procura de quartos, por parte dos estudantes universitários.

Assim, segundo as informações contidas na brochura comercial, a venda da fração tem já garantido um rendimento de 3 a 5%.

Os preços dos apartamentos, os valores de renda que vão ser praticados e yiels estimadas, são apresentados na informação disponibilizada pela Vila Mais. Assim, o “T0 apresenta um preço desde 112.275€, renda estimada de 450€ e Yield Mês = 4%; já o T1, com preços desde 172.250€, renda de 550€/ Yield Mês = 5%; o T2 - desde 236.850€, renda de 800€/ Yield Mês = 4%; enquanto o T3, apresenta valores desde 367.375€, renda de 1000€/ Mês Yield = 3%”.

Port Hillside Residences destaca-se pelo luxo

LUXIMO´S
LUXIMO´S

O segundo projeto, o Port Hillside Residence, que partilha esta mesma sociedade de capitais luso-moçambicanos, localiza-se em Gaia, e encontra-se em fase de construção mais avançada. É constituído por um total de 65 frações, com tipologias entre os T2 (24), T3 (35) e T4 (6).

O Port Hillside Residences, localizado na rua do Choupelo (ainda sem número e a seguir ao número 780), a pouca distância do Caves do Vinho do Porto e do hotel Yeatman, acompanhando "as últimas curvas do Douro, avistando o Porto e as águas do Douro” - tal como é anunciado na brochura comercial -, está a ser vendido como um empreendimento de luxo.

Constituído por três edifícios, com cinco pisos acima do solo e dois de estacionamento, o Port Hillside Residences apresenta preços entre os 300 mil euros (T2, com 82 m2 de área) e os 880 mil euros (T4 com 187 m2). De acordo com a Luximus – que em conjunto com a Vila Mais está a vender o empreendimento – as tipologias T4 estão já reservadas.

Como se pode ver nas várias placas colocadas na obra, a empresa promotora do empreendimento da Rua do Choupelo é a MTC - Investimentos Imobiliários, detida pela Inspired Orbit Lda, e pela sociedade Fraga & Silva & Silva Lda. (de Domingos Ferreira Correia), com participações semelhantes. O pedido de licenciamento foi feito pela AC Fimo - Imobiliário SA, detida por Domingos Ferreira Correia, CEO da Arliz, que está a construir os dois empreendimentos.

Na longa lista de acabamentos e equipamentos previstos para o empreendimento, sobressai as cozinhas equipadas “com eletrodomésticos encastráveis, fogão, micro-ondas, máquina de lavar loiça, refrigerador de vinho e frigorífico da Tensai”.