Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Portugal é o 11º país do mundo onde mais subiu o preço das casas

Estados e Capitais
Estados e Capitais
Autor: Redação

A nível global está a registar-se um abrandamento no custo da habitação, mas na Europa e na Ásia os preços continuam em alta. Esta mesma tendência verifica-se em Portugal, que subiu para o 11º lugar do ranking mundial - num total de 45 países analisados - até ao terceiro trimestre de 2018, com um aumento de 1.95% (ajustado à inflação), face ao período homólogo.

As mais recentes estatísticas do Global Property Guid mostram que  - entre os 45 mercados do mundo, que até agora publicaram estatísticas de habitação - os preços das casas subiram em 25 países e caíram em outros 20. No entanto, mais de metade dos mercados imobiliários pesquisados evidenciam um crescimento mais moderado durante o ano até o terceiro trimestre de 2018, em comparação com o ano anterior, o que poderá significar que o 'boom' está a abrandar a nível global.

Onde o custo da habitação ficou mais caro ou mais barato

Os mercados imobiliários mais fortes no estudo global de preços de habitação durante o ano, até ao terceiro trimestre de 2018, incluem Malta (+ 12,86%), Hong Kong (+ 11,11%), Países Baixos (+ 8,45%), Singapura (+ 7,93%) e Irlanda ( + 7,21%), tendo por base valores ajustados pela inflação.

Já as maiores quedas nos preços aconteceram no Egipto (-20,91%), Turquia (-11,27%), Dubai, Emirados Árabes Unidos (-8,73%), Kiev, Ucrânia (-6,27%) e Xangai, China (-4,49%), novamente usando números ajustados à inflação.

Global Property Guide
Global Property Guide

Este mesmo cenário de arrefecimento do mercado imobiliário, com quebras nos preços das casas e no número de transações, em algumas zonas do globo é antecipado pela UBS, no que toca às previsões para 2019. Ainda assim, segundo o estudo House View, há sinais de que podem estar a criar-se bolhas imobiliárias em mercados como Hong Kong, Munique, Amesterdão ou Londres.