Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Ikea vai começar a alugar móveis de escritório (e quer chegar às cozinhas)

Georgie Cobbs/Unsplash
Georgie Cobbs/Unsplash
Autor: Redação

Alugar carros ou roupa é um dado adquirido. Mas e se fosse possível alugar móveis? Esta é a ideia da marca sueca Ikea, que está a estudar a possibilidade de alugar peças de mobiliário aos consumidores. O objetivo é simples: alugar um móvel, utilizá-lo, para depois devolvê-lo quando “deixar de servir”. O primeiro teste vai acontecer na Suíça, já este mês de fevereiro, e vai envolver vários tipos de mobília.

Este conceito faz parte de uma transformação do modelo de negócio da Ikea. Neste caso, um modelo circular, que visa permitir à marca nórdica prolongar o tempo de vida útil das peças de mobiliário e decoração.

“Estamos a trabalhar em conjunto com vários parceiros para que os clientes possam alugar os seus móveis. Quando o período de aluguer terminar, o cliente devolve o móvel e poderá alugar outra coisa”, explica Torbjorn Loof, executivo-chefe da Inter Ikea, dona da marca Ikea, ao Financial Times. “Em vez de deitarmos esses móveis para o lixo, renovamo-los para os poderemos vender, prolongando assim o seu ciclo de vida”, acrescenta.

Os primeiros testes, na Suíça, vão focar-se no aluguer de móveis de escritórios a empresas, mas a ideia é a de alargar o serviço a outras áreas e serviços, como cozinhas. “Pode dizer-se que alugar é outra forma de financiar uma cozinha. Quando se está a montar um modelo circular, temos muito mais interesse em não vender apenas o produto, mas perceber o que acontece com ele e com o cliente que cuida dele”, sustentou Torbjorn Loof.