Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Preço das casas sobe 4,5% em 2020 e 3% em 2021, prevê Bankinter

Economistas do banco espanhol consideram que o “mercado imobiliário ainda se encontra longe de um equilíbrio entre procura e oferta”.

Zbysiu Rodak on Unsplash
Zbysiu Rodak on Unsplash
Autor: Redação

Comprar casa continua a ser (muito) caro mas preços estão a desacelerar. Será mesmo assim? Este foi o título do resumo anual de 2019 sobre o tema “preço das casas”. A fechar o ano, soube-se que os preços das casas subiram 10,3% no terceiro trimestre em termos homólogos, um cenário que se deve manter em 2020. Segundo o Bankinter, os preços devem aumentar 4,5% este ano e 3% no próximo. Trata-se de uma revisão em alta face às estimativas anteriores (+3% e +1,5% respetivamente) do banco espanhol.

“Em termos de perspetivas sobre o setor imobiliário, e não obstante a magnitude das subidas dos últimos trimestres [10,3%, 10,1% e 9,2% no terceiro, segundo e primeiro trimestres de 2019, respetivamente], pensamos que o mercado ainda se encontra longe de um equilíbrio entre procura e oferta, pelo que os preços continuarão a ser pressionados em alta pela escassez de oferta de imóveis para venda”, refere o Bankinter no ‘research’ com as perspetivas para o primeiro trimestre de 2020.

Segundo a entidade, “dado que os restantes pilares do mercado imobiliário também não deverão desaparecer – baixo custo de financiamento e aumento da procura –, os preços deverão manter uma tendência de crescimento, embora a um ritmo mais moderado, perante a nova oferta que deverá começar a entrar no mercado a partir de 2020”.