Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Google vai construir 24.000 casas industrializadas e acessíveis em Silicon Valley

A gigante tecnológica pretende combater o problema da falta de habitação naquela que é umas das zonas mais "tech" do mundo.

Google
Google
Autor: Redação

A Google encontrou uma solução para o problema da falta de habitação que afeta uma das zonas mais “tech” de todo o mundo. A gigante americana de tecnologia prometeu, há um ano, gastar 1.000 milhões de dólares para construir 5.000 casas acessíveis em Silicon Valley, um número que poderá crescer até às 24.000 casas na próxima década.

A empresa já pôs mãos à obra e alocou os primeiros 250 milhões de dólares, que serão a primeira pedra do seu plano de 10 anos. Além disso, também doou 50 milhões adicionais para encontrar soluções para os sem abrigo em toda aquela zona.

De acordo com os últimos relatórios publicados, a baía de São Francisco deveria ter 700.000 casas a mais do que aquelas que foram construídas nos últimos anos para acompanhar a forte procura, e mostram que deveriam ser construídas mais de 2,2 milhões de casas até 2070 para resolver o problema. 

Atualmente, a Google não está a fazer pressão que se façam mudanças na política estatal, mas está focada em trabalhar com as comunidades para construir o seu próprio parque de apartamentos acessíveis, ainda que o processo seja lento.

Entretanto, também investiu na Factory OS, uma startup que reduz o custo de construção, ao construir as casas em fábrica. Isso fará com o que o dinheiro da Google possa espalhar-se ainda mais pela Califórnia, onde é muito caro construir uma casa nova – construir um só apartamento, não um prédio, pode custar até 750.000 dólares em São Francisco.

A Google está a tentar combater a falta de oferta na zona, mas não é a única empresa comprometida com a causa. A Apple alocou 2.500 milhões de dólares para construir casas acessíveis, assim como o Facebook, que investiu 1.000 milhões, e a Microsoft mais 500 milhões, que, neste caso, irão para Seattle, mas que também são uma solução para o problema.