Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Google abandona o plano de uma “smart city” em Toronto devido ao coronavírus

A incerteza económica sem precedentes causada pela Covid-19 tornou muito difícil viabilizar financeiramente o projeto.

Sidewalk Labs
Sidewalk Labs
Autor: Redação

A cidade inteligente de Sidewalk Labs, o megaprojeto da Google (Alphabet) no passeio marítimo de Toronto (Canadá), foi cancelada em plena crise provocada pelo novo coronavírus. Pensada como a cidade do futuro, com torres de madeira, um sistema automático de recolha de lixo ou ruas quentes capazes de derreter a neve, não recebeu apoio social e encontrou um cenário económico sem precedentes.

Inicialmente, a Alphabet conseguiu a aprovação das autoridades locais para apresentar um desenho urbanísticos dos 325 hectares de terreno não desenvolvidos no sul da cidade, em frente ao Lago Ontário. Os planos passavam por criar um amplo campus de tecnologia, cheio de espaços verdes, onde 44.000 novos empregos poderiam ter sido criados. Os especialistas falavam de uma nova era para as cidades, onde se daria prioridade ao tráfego pedestre em detrimento do tráfego rodoviário, à chegada de carros autónomos e  edifícios inteligentes.

Outros falavam do facto da entrada dos gigantes tecnológicos no planeamento dos espaços públicos poder acabar com os problemas de liquidez das administrações e de acesso a know-how, embora houvesse relutância face à importância de manter a privacidade dos cidadãos diante dessas empresas.

A verdade é que a atual instabilidade económica nos EUA e em todo o mundo, juntamente com a recusa dos cidadãos em desenvolvê-lo, deixou este plano no vazio. "A incerteza económica sem precedentes causada pela covid-19 tornou muito difícil viabilizar financeiramente o projeto sem sacrificar as partes centrais do plano que desenvolvemos em conjunto com a Waterfront Toronto para construir uma comunidade verdadeiramente inclusiva e sustentável", disse Dan Doctoroff, CEO da Sidewalk Labs.

A "smart city" da Alphabet junta-se assim à tentativa fracassada da Amazon em Nova Iorque e a outros projetos da Alphabet na área da baía de São Francisco, que foram paralisados. Ainda assim, a equipa do Sidewalk Labs continua os seus estudos. No início do ano, revelou planos para um novo método modular de construção em madeira, que visa ser mais barato, mais rápido e com menos emissões de carbono. Uma maneira de tornar as novas casas mais acessíveis.

No ar há também o grande projeto liderado pelas quatro grandes empresas de tecnologia - Google, Facebook, Microsoft e Apple - que pretendia fazer face ao problema da escassez de casas na área da baía, onde se encontra Sillicon Valley, para construir 20.000 casas, com contribuições de vários milhões de dólares.