Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Mais de 600 fogos da Câmara de Lisboa para arrendar a custos acessíveis no Alto do Restelo

O empreendimento, que faz parte do Programa de Renda Acessível (PRA), está em consulta pública até ao dia 3 de março.

Google Maps
Google Maps
Autor: Redação

A Câmara de Lisboa está a planear construir novas torres no Restelo. O empreendimento, que faz parte do Programa de Renda Acessível (PRA), e que está em consulta pública até ao dia 3 de março, prevê a criação de 629 fogos com tipologias entre T0 e T4 para arrendar a custos controlados, no Alto do Restelo.

A ideia será construir cinco torres e seis prédios, segundo a notícia avançada pelo Jornal Público. Haverá ainda espaços verdes e pedonais entre os edifícios, um supermercado, creche, centro de convívio e um equipamento de ensino superior.

De acordo com a publicação, junto à Av. Dr. Mário Moutinho deverão ser construídos dois edifícios com 14 pisos à superfície e quatro em cave, sendo que para o grande terreno fronteiro à Igreja de São Francisco Xavier, no topo da Av. Ilha da Madeira, estão previstos nove prédios, três dos quais com 12, 13 e 15 pisos.

“Pretende-se não apenas densificar o território, mas torná-lo cidade, de forma integrada e articulada, essencialmente recorrendo não apenas ao edificado, mas a um espaço público de qualidade, usufruído por todos e a que todos têm direito”, diz a memória descritiva dos documentos publicados no site da autarquia, citados pelo Público.