Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Ombria Resort: vai arrancar a construção da primeira casa de luxo das Villas Alcedo

Os preços destas moradias luxuosas começam nos 2.550.000 euros e são construídas de acordo com o gosto de cada cliente.

Grupo finlandês Pontos
Grupo finlandês Pontos
Autor: Redação

Vai arrancar a construção daquela que é a primeira moradia de luxo das Villas Alcedo. Este projeto contempla a edificação de 12 casas isoladas que fazem parte do Ombria Resort, um complexo de luxo de 153 hectares, situado em Loulé, que promete estar em perfeita sintonia com a natureza.

Para o grupo finlandês Pontos - que é também o proprietário e promotor do Ombria Resort - o conjunto das 12 moradias de luxo que compõem as Villas Alcedo representa um investimento de 30 milhões de euros, revela em comunicado enviado às redações. Estas moradias serão construídas em lotes individuais de 1.700 metros quadrados (m2) a 3.300 m2, numa área do empreendimento que se localiza junto ao hotel Viceroy do resort, que está em construção desde dezembro de 2019.

A área de construção de cada moradia vai estar compreendida entre os 387 m2 e os 569 m2. As Villas Alcedo terão entre três e sete quartos, piscinas aquecidas, elevador, açoteia, garagem para três carros, quarto de hóspedes ou escritório com acesso independente e amplos jardins com vista para o campo de golfe do Ombria Resort. Os preços destas moradias começam nos 2.550.000 euros.

Para Julio Delgado, CEO do Ombria Resort, “as Villas Alcedo são moradias construídas em espaçosos lotes individuais, situadas acima de uma ribeira e com vistas panorâmicas para o campo de golfe e paisagem natural circundante. O design maximiza as vistas, a privacidade e a exposição ao sol em cada Villa. Estas são as casas perfeitas para quem procura segurança e o equilíbrio ideal entre trabalho e vida pessoal”, assume.

Varanda de uma moradia Villas Alcedo / Grupo finlandês Pontos
Varanda de uma moradia Villas Alcedo / Grupo finlandês Pontos

Construção será ao “gosto de cada cliente”

A publicação revela ainda que estas moradias “vão ser construídas uma a uma ao gosto de cada cliente e entregues chave-na-mão”. Para que isso seja possível, as Villas Alcedo “são vendidas em planta com um projeto aprovado, o que permite flexibilidade a cada comprador para construir uma moradia cujo design interior e acabamentos podem ser personalizados e adaptados às suas preferências”, revelam ainda. Uma delas está anunciada para vender no idealista.

É neste sentido que o gabinete de arquitetura português PROMONTORIO, responsável pelo design destas moradias, garante que “cada casa terá a sua individualidade e ao mesmo tempo que integra-se num conceito comum: uma casa portuguesa contemporânea de inspiração tradicional que combina com a paisagem”, lê-se ainda.

O Ombria Resort disponibiliza ainda serviços de manutenção e gestão do imóvel no caso dos seus proprietários o pretenderem arrendar. Estes serviços serão assegurados através do operador do hotel, a Viceroy Hotels & Resorts.

Patio de uma moradia Villas Alcedo / Grupo finlandês Pontos
Patio de uma moradia Villas Alcedo / Grupo finlandês Pontos
Ombria Resort: um projeto ambicioso e sustentável

Os 30 milhões de investimento na construção das Villas Alcedo são uma parte dos 100 milhões que estão a ser investidos até 2022 pelo Grupo Pontos na primeira fase do Ombria Resort. Nesta primeira fase estão incluídos o hotel de 5 estrelas Viceroy at Ombria Resort (com 6 restaurantes, piscinas, Spa, ginásio, kids club), 65 Viceroy Residences, um Centro de Conferências e um campo de golfe de 18 buracos. Este último já foi construído e deverá abrirá ao público ao mesmo tempo que o hotel - em 2022, revela ainda o documento.

Só neste projeto, o Grupo Pontos vai investir um total de 260 milhões de euros até 2023. Quando as três fases de construção previstas estiverem construídas, o Ombria Resort será composto por cerca de 380 propriedades, algumas das quais unidades turísticas (apartamentos, moradias geminadas ou em banda e moradias isoladas) e outras residenciais (moradias isoladas). Terá ainda um “vasto” conjunto de instalações de lazer e entretenimento, como área para agricultura biológica, apicultura, observatório astronómico, piscinas aquecidas, caminhos/trilhos para passeios pela natureza ou BTT e um clube de praia numa das praias próximas.

A publicação revela ainda que a densidade total de construção do Ombria Resort é “extremamente baixa - cerca de 3,5% -, o que o torna num dos projetos com mais baixa densidade de construção na Europa”. O Ombria Resort tem por objetivo ser “pioneiro” de uma nova geração de resorts de baixa densidade de construção, em que a sustentabilidade, o meio ambiente e o apoio à natureza e património local são prioridades. O empreendimento será um fator de desenvolvimento sustentável, de contribuição para a redução da sazonalidade no Algarve e de novas oportunidades para a população local.