Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Ombria Resort é “um marco importante para o setor imobiliário e hoteleiro em Portugal”

Julio Delgado, CEO do Ombria Resort, conta tudo sobre a construção do empreendimento de luxo ao idealista/news.

Ombria Resort
Ombria Resort

O luxuoso Ombria Resort já está em construção, tendo as obras da primeira fase arrancado no final do ano passado. Trata-se de “um empreendimento com 153 hectares – localizado a sete quilómetros de Loulé, no Algarve – pioneiro de uma nova geração de resorts em que a sustentabilidade, a proteção da natureza e do património local são prioridades”, diz ao idealista/news Julio Delgado, CEO do Ombria Resort. 

Julio Delgado, CEO do Ombria Resort / Ombria Resort
Julio Delgado, CEO do Ombria Resort / Ombria Resort

Segundo o responsável, o valor do investimento total do grupo finlandês PONTOS para a concretização do projeto ascende a 260 milhões de euros até 2030. “Nesta primeira fase de construção, com conclusão prevista para 2022, serão investidos cerca de 100 milhões de euros na qual estão incluídas as infraestruturas do resort, as Viceroy Residences e o hotel de 5 estrelas Viceroy at Ombria Resort, um centro de conferências, cerca de 95 outras unidades residenciais e um campo de golfe de 18 buracos já concluído”, conta, salientando que a abertura, no início de 2022, do hotel e das Viceroy Residences “será um marco importante para o setor imobiliário e hoteleiro em Portugal”. Serão as “primeiras Viceroy Residences na Europa”, acrescenta.

Julio Delgado revela que o interesse do grupo Pontos pelo projeto “surgiu há cerca de 20 anos” e que os responsáveis da empresa “viram nesta incrível localização o sítio ideal para desenvolverem a sua visão de criar um resort ecológico, focado no bem-estar e na componente sustentável e totalmente aberto à comunidade local”. 

Quase 20% dos 65 apartamentos têm dono 

O que são, afinal, as Viceroy Residences at Ombria Resort? são 65 apartamentos turísticos de tipologias T1 e T2 integrados no hotel Viceroy at Ombria Resort, que inclui ainda 76 quartos e suites de luxo, seis restaurantes, piscinas, spa, ginásio, kids club e observatório astronómico. 

“Os proprietários destes apartamentos recebem um retorno garantido de arrendamento de um mínimo de 5% líquido por ano, nos primeiros cinco anos, ou seja, um quarto do valor investido após cinco anos”, refere Julio Delgado, adiantando que os futuros donos destes imóveis podem utilizá-los durante 70 dias por ano, usufruindo de todas as instalações e serviços do hotel Viceroy e de vários benefícios exclusivos. “Durante os restantes 295 dias do ano, o apartamento é arrendado a turistas pela Viceroy e esse rendimento é para o proprietário”, frisa.

Em causa estão apartamentos com áreas entre 70 e 173 metros quadrados (m2) que custam entre 300.000 e 850.000 euros (preços de lançamento), sendo que alguns terão jardim privado, piscina privada ou jacuzzi. 

Ombria Resort
Ombria Resort

De acordo com o CEO, as pré-vendas das Viceroy Residences começaram no início de 2019 e o lançamento oficial ocorreu no final de 2019. “Temos assistido a um grande interesse: após menos de dois meses depois do lançamento, quase 20% das unidades estão vendidas ou reservadas. A procura vem sobretudo de clientes estrangeiros, mas também de alguns portugueses”, conta.

95 moradias prontas também em 2022

A primeira fase de construção do Ombria Resort, que tem conclusão prevista para 2022, inclui ainda, além do hotel – terá seis restaurantes, piscinas, spa, ginásio e kids club –, das Viceroy Residences, do centro de conferências e do campo de golfe de 18 buracos, outras 95 outras unidades residenciais. Em causa estão moradias isoladas, moradias geminadas, moradias em banda e apartamentos. “Estão repartidas em duas zonas distintas: as Alcedo Villas, que são 12 moradias não turísticas/residenciais, e o Oriole Village, com 83 unidades turísticas (apartamentos, moradias geminadas ou em banda e moradias isoladas)”, explica o CEO.

As 12 moradias que compõem as Alcedo Villas são vendidas com um projeto de construção desenvolvido pela PROMONTORIO e entregues ‘chave-na-mão’. Tem equipamentos de última geração e podem ser personalizadas para os seus proprietários. Podem ainda ser utilizadas sem restrições pelos respetivos donos, já que são geridas e arrendadas livremente. “Os proprietários podem também recorrer, se desejarem, aos serviços de arrendamento e gestão de propriedades da Viceroy Hotels & Resorts”, refe Julio Delgado.

Já as 83 unidades do Oriole Village são propriedades turísticas vendidas totalmente mobiladas e equipadas, com os proprietários a utilizarem-nas “quando quiserem”. E mais: podem “usufruir dos serviços de arrendamento da Viceroy Hotels & Resorts e outros serviços turísticos, tais como a manutenção e a conservação das propriedades e das áreas comuns, permitindo que desfrutem da propriedade de uma forma mais descontraída e agradável”. 

Ombria Resort
Ombria Resort

Cerca de 380 propriedades ao todo... em 2030

O Ombria Resort só estará totalmente concluído dentro de 10 anos, sendo que a segunda e terceira fases de construção durarão, cada uma, cerca de três/quatro anos, revela o responsável, abrindo um pouco o véu sobre o futuro do empreendimento: “[Em 2030], o Ombria Resort será composto por um total de aproximadamente 380 propriedades com uma densidade de construção muito baixa que garante que cada propriedade seja beneficiada pelos espaços amplos e as vistas para o campo de golfe, para as colinas e para a natureza em redor. Existe também uma grande preocupação para que cada propriedade tenha privacidade e o máximo aproveitamento da luz solar”.

“[Em 2030], o Ombria Resort será composto por um total de aproximadamente 380 propriedades"
Julio Delgado, CEO do Ombria Resort

Foco na sustentabilidade

Sublinhando que a “sustentabilidade e a preocupação com o meio ambiente são fatores-chave que estiveram presentes desde o início da conceção e em cada fase do processo de desenvolvimento do projeto e que continuarão a ser o fio condutor ao longo da construção e operação do Ombria Resort”, Julio Delgado afirma que “a densidade total de construção do empreendimento é extremamente baixa – aproximadamente 3,5% –, o que, quando comparado com projetos semelhantes, faz com que seja uma das mais baixas da Europa”. 

“O princípio fundamental do projeto é que todo o espaço de terreno seja sustentável e respeite os valores ambientais através da implementação de um resort de alta qualidade (turístico e residencial) que seja atrativo tanto para proprietários como turistas/hóspedes. O conceito e design de baixa densidade, utilização de energias renováveis como a solar e geotermal, certificação energética e ambiental, responsabilidade social, respeito pelo ambiente e tradição local, integração e interação com os membros da comunidade local e uma conexão com a natureza serão os fatores-chave para alcançar estes objetivos”, conclui.

Ombria Resort
Ombria Resort