Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Mundial 2018: visita guiada pela fascinante arquitetura dos estádios russos

Rússia enfrenta a Arábia Saudita no jogo inaugural às 16, no estádio Lujniki / Gtres
Rússia enfrenta a Arábia Saudita no jogo inaugural às 16, no estádio Lujniki / Gtres
Autor: Redação

A operação Mundial 2018 arranca esta quinta-feira na Rússia. Ao todo serão 64 jogos, que vão passar por 12 estádios, em 11 cidades. A competição vai acontecer dentro e fora de campo, a começar desde já pelas estruturas arquitetónicas dos estádios, verdadeiramente impressionantes. Desde arenas construídas nos anos 50 a recintos fabricados expressamente para a competição: mostramos-te os 12 palcos que vão receber os jogos do Mundial, distribuídos por quase 3000 quilómetros.

A selecção portuguesa irá jogar, na fase de grupos, nos estádios localizados em Sochi (Portugal-Espanha) – o jogo acontece já sexta-feira, 15 de junho -, Moscovo (Portugal-Marrocos) e Saransk (Portugal-Irão).

“Em termos financeiros, a utilidade futura dos estádios e das áreas desportivas foi tida em conta e há muitas atividades planeadas para que esses espaços se possam manter funcionais e rentáveis”, avalia Peter Knoch, arquiteto alemão radicado desde 2003 em Moscovo, destacando em declarações ao Público que "arquitetonicamente a grande mais-valia do investimento da Rússia neste Mundial (3314 milhões de euros) estará nas envolventes aos estádios".