Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Preço do arrendamento em Hong Kong cai para mínimos de dois anos

Surto de coronavírus está provocar flutuações no mercado de arrendamento e compra e venda de casas.

Photo by Florian Wehde on Unsplash
Photo by Florian Wehde on Unsplash
Autor: Redação

O preço do arrendamento em Hong Kong caiu para um mínimo de dois anos, devido ao êxodo de pessoas que está a deixar a cidade, segundo dados da agência imobiliária Spacious. Outros fatores que estão a provocar uma redução da procura são os protestos antigovernamentais que começaram em meados do ano passado, e a disseminação do coronavírus. Atualmente, há proprietários dispostos a oferecer descontos de 12% aos inquilinos.

O surto de coronavírus está a afetar o mercado em geral. Embora os preços das casas à venda tenham subido 1%, entre 19 de janeiro e 9 de fevereiro, segundo os dados mais recentes do Centaline, a imprensa local tem dado conta de algumas transações nas quais os proprietários já registaram perdas. Um apartamento em Yuen Long, New Territories, por exemplo, foi vendido por menos 13% que o preço original.

Outros proprietários que não estão interessados ​​em reduzir os seus preços de venda estão a tentar arrendar as casas, aumentando a oferta e a pressão sobre este segmento. "Alguns vendedores não querem ter as propriedades a um preço barato", disse Matthew Hung, subdiretor regional de vendas da Centaline Property Agency Ltd, à Bloomberg. “Esperam que a doença termine em breve e, portanto, preferem arrendar os apartamentos enquanto isso", acrescenta.

Hung estima que a oferta de casas para arrendar na área norte de New Territories, tenha aumentado cerca de 10% desde o mês passado.