Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Decoração quarto de criança: soluções simples que inspiram felicidade

É seguramente um dos espaços mais importantes para quem tem ou planeia ter filhos e deseja vê-los crescer de forma feliz e saudável.

Conselhos práticos para decorar quartos de criança
Foto de Yan Krukov no Pexels
Autor: Redação

Decorar quartos de criança é, para muitas pessoas, uma dor de cabeça. Mas não tem de o ser. Trata-se, na verdade, de um espaço no qual os filhos – e os pais, tios, avós, primos, amigos, etc. – vão passar grande parte do seu tempo, pelo que é importante depositar carinho no momento de lhe “dar vida”. Apresentamos em baixo, com a ajuda de uma especialista, algumas soluções de decoração de quartos de criança que inspiram felicidade. Bonitos e funcionais. Curioso?

Sempre a transbordar de energia e com muita personalidade, as crianças merecem um espaço que seja a sua cara. Neste artigo preparado para o idealista/news, a decoradora Filipa Fleming deixa algumas sugestões e dicas inspiradoras para que a decoração dos quartos das crianças promova a criatividade e o desenvolvimento dos mais pequenos num ambiente confortável e à sua medida, mas que permita crescer com eles.   

A opinião das crianças conta na hora de decorar o quarto!

Todos gostamos de emitir a nossa opinião, em especial sobre decisões que têm influência no nosso bem-estar. E as crianças não são exceção. Cada uma à sua maneira e de acordo com a sua idade, todas sabem falar sobre o que gostam, as suas brincadeiras favoritas, as suas cores preferidas, o que mais as diverte ou lhes inspira tranquilidade. 

Como decorar quartos de criança
Filipa Fleming

“O quarto de uma criança é o seu primeiro mundo e, desde muito cedo, tem de ser adaptado à sua idade e acompanhar o seu desenvolvimento”, explica Filipa Fleming. “Nunca nos podemos esquecer que os quartos são das crianças e não dos pais. Podemos guiá-los e orientá-los nas suas escolhas, mas a opinião deles é fundamental para criarmos um ambiente que reflita a sua personalidade, a sua individualidade”, sublinha.

Por isso, replicar a decoração dos quartos para todas as crianças da casa, mesmo que haja mais do que um menino ou uma menina, não é de todo boa ideia. As crianças são todas diferentes, com interesses e formas de estar distintas e, como tal, cada ambiente deve ser pensado individualmente e cada projeto deve ser único para cada uma delas. 

Rosa para menina e azul para menino?

Há muito que estas convenções deixaram de fazer sentido. A não ser que isso seja um desejo da criança (e neste caso devemos respeitar), a decoração dos quartos dos mais pequenos não tem de obedecer a este tipo de “regras”. 

Podemos optar por uma paleta de cores neutras e dar um toque de personalidade, através dos detalhes, de peças ou elementos de decoração ou até de objetos temáticos que façam parte do imaginário da criança: um super-herói, uma boneca, uma figura de ação.

Dicas para decorar quartos de criança
Filipa Fleming

“Além de conseguirmos uma decoração mais original e diferenciada ao fugirmos dos clássicos azuis e rosas, garantimos também uma maior flexibilidade para adaptar o projeto à medida que as crianças forem crescendo”, justifica Filipa Fleming. 

Bons sonhos!

A decoração do quarto das crianças deve representar todo o seu universo e as suas atividades diárias. Por isso, o ideal é estar organizado por áreas, criando ambientes próprios e adequados para dormir, brincar e estudar. “Mesmo nos espaços mais pequenos, tudo é possível com alguma dose de imaginação, criatividade e muita funcionalidade”, assegura Filipa Fleming.

A zona de dormir deve ser a mais tranquila e o conforto é fundamental para garantir noites descansadas. Os tons suaves e serenos devem predominar neste recanto e a escolha do colchão e das almofadas de dormir são cruciais para o corpo relaxar. Ambos têm de ser ajustados à criança e à sua idade.  

Conselhos para decorar quartos de criança
Filipa Fleming

A luz de cabeceira é igualmente muito importante para inspirar um sentimento de segurança neste período em que os mais pequenos ficam sozinhos. Pode estar sobre a mesinha ou então na parede se a área for reduzida, pois liberta não apenas espaço físico mas também visual.  

É tempo de estudar!

“A hora do estudo nem sempre é a mais apelativa para os mais pequenos. Mas se tiverem um espaço próprio, cómodo e organizado, podemos tornar esses momentos mais interessantes e produtivos, estimulando a concentração e uma rotina de estudo saudável para os nossos filhos”, sustenta Filipa Fleming. Por outro lado, acrescenta, “a experiência dos confinamentos durante a pandemia mostrou que o local de estudo pode tornar-se, de um dia para o outro, ‘a própria escola’ e, portanto, quanto mais agradável melhor.”

A secretária e a cadeira são peças-chave. Além de ajustadas à idade e ao corpo da criança para promoverem uma boa postura, devem ser adaptáveis para não termos de as trocar a cada vez que a criança cresce. A secretária, usada exclusivamente para trabalhar, deve permanecer limpa e arrumada, razão pela qual será indispensável que este espaço integre uma estante de apoio para organizar os livros.  

Como organizar quartos de criança
Filipa Fleming

Uma boa iluminação é essencial e há pormenores que fazem toda a diferença: a luz deve ser indireta e vir do lado esquerdo caso a criança seja destra para não fazer sombra. Se o seu filho for esquerdino, a luz deverá incidir do lado direito. 

Nesta era digital, os mais pequenos (ou os pais, em função da idade das crianças) já têm toda a informação da escola no computador ou no telemóvel, mas ainda assim “ter um placard para afixar datas importantes continua a ser muito útil”, considera a decoradora. 

Por último, ressalvar que “apesar desta área ser mais ‘séria’ e livre de distrações, não nos podemos esquecer que é o espaço de uma criança e, como tal, deve ter uma decoração à medida da sua idade e dos seus interesses”. “Não é propriamente o escritório de um adulto”, lembra.

Espaço para a diversão no quarto das crianças

“Este é o local onde as crianças dão asas à imaginação, onde a criatividade flui com toda a liberdade para se divertirem e desenvolverem. É, por isso, uma zona onde as cores fortes podem ser usadas para estimular a alegria, a energia e toda a capacidade inventiva para construírem um mundo que é só deles”, explica Filipa Fleming. 

Dicas importantes na hora de decorar um quarto de criança
Foto de Artem Podrez no Pexels

A decoração da zona de jogo deve deixar espaço livre no chão para brincarem à vontade e quando chega a hora de arrumar devem conseguir fazê-lo de forma autónoma. Caixas ou módulos para guardar os brinquedos, prateleiras para organizar os jogos e expor “as suas coisas”, como bonecos ou construções de lego, são essenciais neste ambiente que se quer descontraído e divertido. 

Se esta área incluir a zona de leitura, deve haver um cadeirão ou um puff confortáveis, estantes para os livros, um candeeiro de pé com luz adequada para ler, um tapete e algumas almofadas decorativas para dar aconchego e tornar o ambiente mais acolhedor.

E porque as crianças crescem…

“É muito importante que as escolhas que fazemos para o quarto das crianças possam ir refletindo o seu crescimento, os seus novos interesses e a forma como encaram o seu espaço. É possível acompanhar estas mudanças com ambientes que migram de uma idade para outra sem termos de alterar todo o mobiliário e decoração. Há mobiliário adaptável, por exemplo, e soluções decorativas mais neutras que requerem apenas alguns ajustes quando o quarto já não está em sintonia com a idade”, conclui Filipa Fleming.

Famílias felizes
Foto de Elina Fairytale no Pexels