Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Franceses fintam a Covid-19 e compram fração de escritórios em Lisboa

Em causa está um edifício de escritórios localizado na Rua D. Luís I, na zona ribeirinha da capital.

Glenn Carstens-Peters on Unsplash
Glenn Carstens-Peters on Unsplash
Autor: Redação

A portuguesa Urbimanos, Sociedade Imobiliária, Lda. vendeu, em plena pandemia de novo coronavírus, uma fração de escritórios num edifício em Lisboa, na Rua D. Luís I, a um investidor institucional francês. Uma transação que foi assessorada pela consultora imobiliária CBRE, que atuou em representaçao do vendendor.

Trata-se de um negócio que confirma “o dinamismo que se mantém no mercado imobiliário em Portugal, mesmo em período de crise provocada pela pandemia”, refere a CBRE, em comunicado, acrescentando que a fração de escritórios em causa está localizada numa das zonas de referência da capital, conhecida pelo seu dinamismo ‘lifestyle’ e pela proximidade à zona ribeirinha. 

Nuno Nunes, Diretor de Capital Markets na CBRE, revela que a consultora, “mesmo em época de Covid-19 e com todas as contrariedades inerentes”, tem “vários negócios que não foram adiados”, estando “envolvida em vários processos a serem gradualmente concluídos”. “A conclusão deste negócio sem qualquer atraso deve-se, acima de tudo, ao excelente trabalho desenvolvido por todas as partes, desde assessores legais, técnicos e comerciais, e vem confirmar o dinamismo que o mercado imobiliário mantém, mesmo no contexto desafiante que vivemos atualmente”, referiu. 

Já Joaquim Luiz Gomes, administrador da Urbimanos Sociedade Imobiliária, Lda, considera que esta transação mostra “bem as diferenças entre a atual crise e a anterior, pois a taxa de juro sem risco em Portugal ao invés de disparar manteve-se estável”.