Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Taxa de IMI

Últimas notícias sobre "Taxa de IMI" publicadas em idealista.pt/news

IMI só aumenta em três autarquias em 2016

A maioria das autarquias do país vai manter em 2016 as mesmas taxas de IMI cobradas este ano. Em números, as taxas de IMI a cobrar em 2016, por referência a 2015, vão manter-se iguais em 84% dos municípios, o equivalente a 259 das 308 câmaras de Portugal continental e ilhas. Houve ainda 46 municípios que decidiram descer a taxa e só três (1%) subiram: Aveiro, Felgueiras e Mourão.

Notícia sobre:

IMI familiar: mais 70% dos municípios com descontos em 2016

Dos 308 municípios existentes em Portugal, 216 comunicaram à Autoridade Tributária (AT) que vão aplicar o chamado IMI familiar no próximo ano de 2016. Em causa está uma redução do imposto a pagar por proprietários de imóveis, conforme o número de filhos: até 10% com um dependente, até 15% com dois e até 20% com três ou mais, previsto no Orçamento do Estado de 2015.

Notícia sobre:

Radiografia do dia: Quanto vais pagar de IMI em 2015?

A maioria das autarquias (86%) optou por manter inalterada a taxa de Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) que vai ser cobrado em 2015. Como podes ver nesta simulação, um proprietário de uma casa no Porto pagará mais IMI que um dono de um imóvel em Lisboa.

Notícia sobre:

Receita do Estado aumenta com fim da cláusula de salvaguarda do IMI

O Governo acredita que com o fim da cláusula de salvaguarda do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI), que termina este ano (imposto relativo a 2013), serão poupados 175 milhões de euros. Segundo as contas do Ministério das Finanças, para 2014 é estimada uma despesa fiscal de 718 milhões de euros com o IMI, menos 175 milhões que o previsto para 2013.

Notícia sobre:

Guimarães: moradores do centro histórico recusam pagar IMI e levam caso a tribunal

Os moradores do centro histórico de Guimarães estão revoltados por terem de pagar Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI), porque a zona é classificada pela UNESCO como Património da Humanidade e, consideram, devia estar isenta. As finanças discordam e têm uma nova interpretação da lei, sendo que o caso será agora resolvido em tribunal.

Notícia sobre:

Quanto vai pagar de IMI cada concelho em 2014?

A taxa de 0,5% de IMI, a máxima permitida por lei, é aplicada em 9,7% dos 308 concelhos do País. Na esmagadora maioria dos casos, são câmaras em dificuldades financeiras que aderiram ao Programa de Apoio à Economia Local e por isso ficam obrigadas à taxa máxima. Cerca de 45% das autarquias optou este ano pela taxa mínima de IMI, ou seja, por 0,3%. Esta taxa pode variar entre os 0,3% e os 0,5% e todos os anos as câmaras municipais aprovam o valor a aplicar no ano seguinte.

Notícia sobre:

IMI: câmaras baixam taxas, mas imposto sobe em 2014

Os portugueses vão pagar mais Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) nos próximos anos. Um aumento que se deve à avaliação geral dos imóveis, responsável pelo agravamento do Valor Patrimonial Tributário (VPT) dos mesmos, e à extinção, já em 2014, da cláusula de salvaguarda, que impede que o imposto a pagar exceda a coleta de IMI do ano anterior.

Notícia sobre:

Radiografia do dia: Taxas de IMI em Portugal em 2014

Este gráfico indica quais são as 28 autarquias que vão cobrar a taxa máxima (0,5%) de Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) em 2014. Das 28 câmaras, 15 são repetentes – Albufeira, Calheta, Castanheira de Pera, Espinho, Marco de Canaveses, Nelas, Portimão, Porto Santo, Setúbal, Santarém, Trofa, Vila Real de Santo António, Vila Nova de Poiares, Vila do Conde e Vila Franca de Xira – e há 13 novas – Alijó, Alfândega da Fé, Borba, Cartaxo, Celorico da Beira, Évora, Faro, Fornos de Algodres, Mafra, Nazaré, Nordeste, Resende e Vizela.

Notícia sobre:

IMI: 28 autarquias cobram taxa máxima em 2014, mais 13 que este ano

O número de autarquias que fixou a taxa do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) ao limite máximo quase duplicou. Há agora 28 concelhos em todo o país em que a conta do IMI de 2014 será calculada com base numa taxa de 0,5%, face aos 15 existentes este ano. De acordo com o Diário de Notícias, entre as 28 autarquias com as taxas do IMI no máximo, 15 são repetentes – Albufeira, Calheta, Castanheira de Pera, Espinho, Marco de Canaveses, Nelas, Portimão, Porto Santo, Setúbal, Santarém, Trofa, Vila Real de Santo António, Vila Nova de Poiares, Vila do Conde e Vila Franca de Xira – e há 13 novas – Alijó, Alfândega da Fé, Borba, Cartaxo, Celorico da Beira, Évora, Faro, Fornos de Algodres, Mafra, Nazaré, Nordeste, Resende e Vizela.

Notícia sobre:

Governo coloca parte da receita do IMI em fundo de investimento municipal

O Governo vai criar um fundo de investimento municipal, no qual colocará parte da receita do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI). Segundo o secretário de Estado da Administração Local, António Leitão Amaro, a medida visa fomentar a economia. “[A proposta de lei do Orçamento de Estado para 2014 prevê] que o acréscimo do IMI de 2014 e 2015 possa ser colocado pela autarquia num fundo de investimento municipal”, quando anteriormente era canalizado para o “fundo de apoio municipal de intervenção nas autarquias em desequilíbrio financeiro”, explicou

Notícia sobre: