Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

A incrível transformação de um antigo mosteiro do século XVII num hotel com encanto

O estúdio italiano Network of Architecture (NOA) foi o responsável pelo projeto de restauro que deu origem ao Monastero Arx Vivendi hotel.

Antigo mosteiro do século XVII convertido num hotel com encanto
Monastero Arx Vivendi hotel
Autor: Redação

Há duas coisas inegáveis: a primeira, que Itália é um paraíso para os amantes da história e da arte; a segunda, que encontrar novos usos para o património histórico-artístico, especialmente na arquitetura, é importante para mantê-lo em bom estado e, ainda, valorizá-lo. E neste artigo entram em jogo essas duas afirmações, viajando até Trento para falar sobre a nova vida de um antigo mosteiro convertido num hotel fantástico.

O estúdio italiano Network of Architecture (NOA) pôs mãos à obra para tornar este projeto realidade. O Monastero Arx Vivendi hotel tornou-se possível graças à preservação e restauração dos interiores e da inserção de uma série de salas de spa envidraçadas nos seus jardins. Por cerca de 200 euros por noite é possível descobrir todos os seus encantos.

Monastero Arx Vivendi hotel
Monastero Arx Vivendi hotel

O estúdio trabalhou em estreita colaboração com o Trento Cultural Heritage Office para transformar metade do complexo do século XVII, perto do Lago de Garda, num hotel. Junto ao estabelecimento, uma igreja e um claustro cumprem as suas funções originais e permanecem ocupados por freiras.

Composto por áreas comuns e 40 quartos de hóspedes, juntamente com uma área de bem-estar recém-construída, a remodelação procurou manter e aproveitar o máximo possível de características originais, incluindo uma parede de sete metros de altura que circunda todo o complexo.

Monastero Arx Vivendi hotel
Monastero Arx Vivendi hotel

No rés-do-chão do mosteiro encontram-se as áreas comuns, incluindo a receção, a sala de pequenos-almoços, o bar e a cozinha, que se encontram sob os tetos abobadados com nervuras originais. Essas áreas foram restauradas e cobertas com gesso ondulado de efeito antigo, com novos pavimentos de betão construídos sobre os antigos. As luminárias em pedra, ferro forjado e madeira na área da receção, sala de pequenos-almoços e bar pretendem fazer ecoar as cores e texturas do edifício original, criando uma sensação de "austeridade agradável".

No andar de cima, os 40 quartos estão distribuídos no primeiro andar em torno de um grande corredor central, onde as grandes vigas de madeira do teto foram expostas e encimadas por uma grande clarabóia. Cada quarto ocupa o que seriam duas celas de um mosteiro, com uma suite maior a ocupar uma casa de banho antiga.