Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Cadeia de hotéis sul-africana mantém aposta em Portugal e quer expandir-se para o resto da Europa

O presidente da Newmark Hotels mostra-se preocupado com a pandemia do coronavírus e seus efeitos, mas está confiante na recuperação do setor.

Photo by Markus Spiske on Unsplash
Photo by Markus Spiske on Unsplash
Autor: Redação

A cadeia hoteleira Newmark Hotels, com sede na África do Sul, adquiriu um terço da empresa portuguesa Unlock Boutique Hotels. A aposta em Portugal, onde pretende alargar a sua presença, marca o início da expansão para o resto da Europa. O território nacional foi o “escolhido” para o pontapé de saída, sendo visto como “um mercado com um fantástico potencial de crescimento”, segundo o CEO do grupo, Neil Markovitz. O gestor mostra-se preocupado com a crise do coronavírus, mas tem confiança na recuperação do setor.

O responsável não adiantou o valor do investimento feito na aquisição de um terço do capital da Unlock, mas disse, em entrevista o Negócios, que se tratou de uma “quantia significativa”. A entrada no capital da Unlock ficou concluída após dois anos de contactos e negociações entre as duas equipas e, agora, a empresa pretende constituir um fundo de investimento para adquirir outras unidades em Portugal, que deverá ser constituído com 30 a 40 milhões de euros de capital.

“A nossa estratégia prevê lançar o fundo até meados deste ano e já começámos a trabalhar com gestores de fundos locais, que já estão a consultar algumas propriedades que pretendemos adquirir”, detalhou ao mesmo jornal.

Coronavírus preocupa

A expansão da pandemia do coronavírus na Europa e no mundo irá causar um forte impacto no turismo, que por esta altura já regista perdas de milhões de euros. Neil Markovitz mostra-se preocupado com este cenário, mas tem confiança na recuperação do setor.

“Vemos uma alteração dramática do comportamento no setor de turismo e viagens, mas estamos confiantes de que isto irá passar”, disse, acrescentando que o importante  “é importante mantermo-nos focados e não entrar em pânico”.