Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Crédito à habitação: quais os bancos que estão a dar os melhores spreads?

Gtres
Gtres
Autor: Redação

Vários bancos a atuar em Portugal estão a baixar o valor mínimo dos spreads cobrados no crédito à habitaçãoEm fevereiro, a CGD deu o tiro de partida com valores abaixo dos 2% e a tendência está a ser seguida por várias instituições privadas. O Santander Totta, depois da Caixa de Crédito Agrícola, também já oferece spreads deste nível e em geral todos os grandes bancos estão a rever em baixa os prémios que aplicam nos empréstimos à habitação.

O Millennium BCP atualizou o valor para os 2,25%, o Santander Totta anunciou uma descida da margem cobrada em financiamentos para 1,73% e agora o Novo Banco decidiu descer o valor dos spreads para 2,25%, segundo dados citados pelo Dinheiro Vivo.

A Deco alerta, no entanto, que estas descidas não se aplicam a todos os clientes.

"As descidas têm-se registado sobretudo nos spreads mínimos, ou seja, dirigem-se aos clientes que apresentam um risco baixo, e aos empréstimos em que a relação entre o financiamento e a garantia é mais reduzida”, referiu Nuno Rico, economista da associação de consumidores, citado pelo Dinheiro Vivo.

Longe ainda da guerra de spreads de há antes da crise, esta viragem dos bancos para oferta de melhores condições no crédito à habitação (depois de vários anos de travão a fundo neste tipo de produto) pretende aproveitar a boleia da retoma económica e da melhoria das condições de financiamento do sistema financeiro, proporcionadas pelas medidas levadas a cabo pelo Banco Central Europeu.