Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Spreads mínimos

Últimas notícias sobre "Spreads mínimos" publicadas em idealista.pt/news

Concessão de crédito à habitação disparou 78% nos últimos 12 meses

O facto de os bancos estarem a baixar os spreads no crédito à habitação está a contribuir para que a banca esteja cada vez mais disponível para financiar a compra de casa. Nos últimos 12 meses, a concessão de empréstimos para este efeito disparou 78%, o valor mais elevado dos últimos quatro anos.

Notícia sobre:

Vais fazer Crédito à habitação? 3 dicas úteis que deves considerar

Os bancos voltaram a estar mais disponíveis para o crédito à habitação, mas há cuidados a ter antes de se pedir dinheiro emprestado ao banco. Fica a saber quais são! Artigo escrito pela Reorganiza para o idealista/news, no âmbito da rubrica “Trocado por Miúdos".

Notícia sobre:

Crédito à habitação: spreads abaixo dos 2% oferecidos por mais de 80% do mercado

A concessão de crédito para a compra de casa com spreads inferiores a 2% é, definitivamente, a grande tendência do momento da banca nacional. O arranque do mês de julho vem reafirmar isto mesmo, marcado por novas revisões em baixa das margens que os bancos estão a cobrar nos empréstimos à habitação, como são os casos do BCP e do Barclays.

Notícia sobre:

Crédito à habitação: Novo Banco, Banif e Popular aderem à moda de redução de spreads

Apenas quatro bancos, BPI, Montepio, BBVA e BIC (num total de 13), ainda não aderiram à nova vaga de redução de spreads registada desde o início do ano. Agora é a vez de o Novo Banco, Banif e Banco Popular alterarem o seu preçário no crédito à habitação. As alterações estão em vigor já este mês de abril.

Notícia sobre:

Crédito à habitação: quais os bancos que estão a dar os melhores spreads?

Vários bancos a atuar em Portugal estão a baixar o valor mínimo dos spreads cobrados no crédito à habitação. Em fevereiro, a CGD deu o tiro de partida com valores abaixo dos 2% e a tendência está a ser seguida por várias instituições privadas. O Santander Totta, depois da Caixa de Crédito Agrícola, também já oferece spreads deste nível e em geral todos os grandes bancos estão a rever em baixa os prémios que aplicam nos empréstimos à habitação.

Notícia sobre:

Crédito à habitação: CGD prepara-se para baixar spreads

A Caixa Geral de Depósitos (CGD) foi ao mercado financiar-se, tendo colocado mil milhões de euros em obrigações hipotecárias com uma taxa reduzida, o que lhe permitirá ter ofertas de financiamento mais atrativas. As empresas são a grande aposta, mas o crédito à habitação também será apoiado. O objetivo é baixar os spreads aquando da concessão de um empréstimo para a compra de casa.

Notícia sobre:

10 cidades para “hipsters” que fazem os agentes imobiliários dos EUA esfregar as mãos (fotos)

O que é um “hipster”? Muitas pessoas nem devem conhecer o significado desta corrente urbana que agora virou moda, mas outras decidiram tirar o máximo proveito económico desta tendência. Há alguns meses, o site Realtytrac.com publicou uma lista com as cidades ideais nos EUA para estes jovens alternativos com poder de compra e imagem estudada e propositadamente desalinhada.
Notícia sobre:

Lisboa: sete das dez maiores marcas de luxo da Europa estão na Avenida da Liberdade

Lisboa está na moda e, para isso, muito tem contribuído a Avenida da Liberdade, o destino de compras de luxo preferido pelos estrangeiros que visitam a capital. Neste eixo existem cerca de 60 marcas, entre elas sete das dez maiores marcas de luxo a nível europeu.

Notícia sobre:

Investimento imobiliário estrangeiro ajuda Lisboa a recuperar da crise

Lisboa é a cidade da moda. A capital ganhou direito a ser notícia na comunicação social estrangeira, sendo referenciada como cidade acolhedora, simpática, bonita, barata e… ideal para quem quer investir, nomeadamente no setor imobiliário. Desta fez foi o conceituado Financial Times a dedicar um extenso artigo a Lisboa.

Notícia sobre:

A beleza horrível do “brutalismo”: edifícios considerados “feios” durante décadas que agora estão na moda (fotos)

Para os profanos da arquitetura os edifícios brutalistas não são mais que horríveis “montes” de betão que evocam o futuro pós-apocalíptico que tantas vezes vimos nos filmes de Hollywood. O tamanho excessivo, as fachadas frias com pequenos adornos e as fortes formas geométricas fizeram com que durante décadas estas construções fossem consideradas horrorosas pelo comum dos mortais. Hoje recuperaram o seu esplendor graças ao êxito da literatura e do cinema de ficção científica.
Notícia sobre: