Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Crédito à habitação: já há spreads abaixo dos 2%

Gtres
Gtres
Autor: Redação

Estás a pensar pedir dinheiro emprestado ao banco para comprar casa? Então, esta pode ser uma boa altura para o fazeres, já que a banca está a começar a baixar os spreads. Primeiro foi o BCP, que no início do mês reviu em baixa as taxas cobradas no crédito à habitação, e agora a CGD. O banco estatal reduziu em 75 pontos base o spread mínimo, colocando a margem abaixo dos 2%

Segundo o Jornal de Negócios, a CGD e o primeiro banco a baixar a fasquia para um valor tão baixo. Os economistas citados pela publicação dizem que esta medida pode abrir a porta a que outros bancos sigam o exemplo, na tentativa de reavivar um negócio que lhes permita gerar lucros. 

Até ao final da semana passada, a CGD apresentava spreads mínimos de 2,5% e máximos de 5,65%. Desde segunda-feira, a taxa mais baixa para operações com notação de risco favorável foi revista para 1,75% e a mais alta caiu para 4,25%.

“A descida marca um reposicionamento no crédito à habitação. Este corte significa que será mais fácil obter crédito para a casa”, disse fonte oficial, citada pela publicação.

Desta forma, a CGD passa a ter a taxa mais baixa no mercado português, tendo destronado o Banco Popular e o BCP, que têm um spread de 2,25%. O Santander Totta também fez uma atualização da margem mínima, que passou de 2,49% para 2,44%. 

Segundo Filipe Garcia, economista da IMF, “é de esperar que os spreads continuem a baixar”. “A dúvida é sobre as restantes condições de financiamento, nomeadamente indexantes, e nas percentagens de empréstimo concedido face ao valor dos imóveis”, referiu.