Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Crédito à habitação travado pela pandemia: empréstimos caem para mínimos do verão passado

O valor emprestado para a compra de casa em maio (792 milhões) fica aquém do valor concedido em abril e é o mais baixo desde agosto de 2019.

Photo by Alina Grubnyak on Unsplash
Photo by Alina Grubnyak on Unsplash
Autor: Redação

empréstimos para a compra de casa em Portugal continuam a abrandar e a sentir os efeitos negativos da pandemia da Covid-19. Segundo os dados mais recentes do Banco de Portugal (BdP), em maio, a banca concedeu 792 milhões de euros de crédito à habitação, menos 14% que em igual mês do ano anterior. O valor financiado para a compra de casa fica aquém do valor concedido em abril (831 milhões de euros) e é o mais baixo desde agosto de 2019.

No total, e desde o início do ano, os bancos deram 4.471 milhões de euros de crédito à habitação, acima dos 4.078 milhões de euros emprestados nos primeiros cinco meses de 2019, o que se deve aos empréstimos concedidos no primeiro trimestre deste ano, que atingiram o valor máximo desde a crise financeira de 2008.

Ainda segundo o BdP, e no que diz respeito ao crédito ao consumo, foram concedidos 232 milhões de euros em financiamento, durante o mês de maio, um valor que está acima dos 168 milhões de euros de abril, mas que continua a contrastar com os 435 milhões de euros emprestados em igual mês do ano passado.

Já nos empréstimos às famílias com outros fins, o valor concedido em maio foi de 157 milhões de euros, também neste caso acima dos 140 milhões de euros de abril, mas abaixo dos 178 milhões de euros emprestados em igual período do ano anterior.