Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Crédito à habitação em Portugal

Últimas notícias sobre "Crédito à habitação em Portugal" publicadas em idealista.pt/news

Banca inundada de pedidos de moratórias – crédito à habitação lidera procura

Os bancos receberam quase 570 mil pedidos de moratória, até ao final de abril, sendo que 90% destes pedidos foram aprovados. A maioria dos pedidos, cerca de dois terços (345.551 contratos), está integrada no regime da moratória pública, sendo que o adiamento do pagamento da prestação da casa (crédito à habitação) lidera a procura. Em causa estão dados revelados esta quinta-feira (21 de maio de 2020) pelo Banco de Portugal (BdP) 

Notícia sobre:

Taxa de juro no crédito à habitação cai em abril para novo mínimo histórico (desde janeiro de 2009)

A taxa de juro implícita no conjunto dos contratos de crédito à habitação foi 0,947% em abril, inferior à verificada no mês anterior (0,998%) e no período homólogo (1,073%). De referir que esta é a taxa de juro mais baixa desde, pelo menos, janeiro de 2009 (5,798%). Em causa estão dados divulgados esta quarta-feira (20 de maio de 2020) pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), que refletem já o impacto da pademia do novo coronavírus.

Notícia sobre:

Mediadores defendem extensão das moratórias de crédito para 12 meses

A Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal (APEMIP) defende a necessidade de alargar o período de moratórias de seis para 12 meses, algo que considera fundamental para a sobrevivência da economia nacional. O representante das imobiliárias, Luís Lima, compara moratórias a ventiladores: “podem não salvar todos, mas serão indispensáveis para garantir a sobrevivência de muitos”.

Notícia sobre:

Bancos antecipam “uma forte redução” na procura de crédito à habitação devido à Covid-19

O impacto da pandemia do novo coronavírus está a deixar marcas em todos os setores de atividade, nomeadamente no sistema bancário. Segundo dados do último inquérito do Banco de Portugal (BdP) aos bancos sobre o mercado de crédito, a procura por crédito tende a aumentar por parte das empresas e a recuar por parte dos particulares, nomeadamente no que diz respeito ao crédito à habitação.

Notícia sobre:

CGD, BCP, Santander e Novo Banco concederam 211 mil moratórias num valor global de 18,9 mil milhões

Os quatro maiores bancos a operar em Portugal – Caixa Geral de Depósitos (CGD), BCP, Santander Totta e Novo Banco – têm cerca de 211 mil moratórias de créditos de famílias, nomeadamente à habitação, e empresas, num valor global de 18,9 mil milhões de euros, segundo dados divulgados pelos mesmos no Parlamento. Em causa estão créditos de famílias e empresas cujas prestações mensais estão suspensas, na sequência da pandemia do novo coronavírus. De referir que no caso do crédito à habitação a medida está em vigor até setembro deste ano. 

Notícia sobre:

Taxas de juro no crédito à habitação praticamente inalteradas após sete meses de descidas

A taxa de juro implícita no crédito à habitação manteve-se praticamente inalterada em março, ao fim de sete meses consecutivos em queda, segundo dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). No terceiro mês do ano, o juro implícito continuou abaixo de 1%, ficando nos 0,998%.

Notícia sobre:

Como aceder às moratórias privadas dos bancos para crédito à habitação e consumo

Os principais bancos a operar em Portugal chegaram a acordo para a definição de um modelo comum de moratórias privadas para crédito à habitação e consumo. Famílias em que alguém perdeu 20% dos rendimentos podem suspender prestações da casa e carro, por exemplo. Decidimos preparar um guia explicativo de perguntas e respostas sobre as condições de acesso a estas iniciativas privadas.

Notícia sobre:

Eis como seis países europeus (Portugal incluído) estão a enfrentar a pandemia no setor da habitação

Numa altura em que ficar em casa é crucial para combater a propagação da pandemia do novo coronavírus, a Rede H - Rede Nacional de Estudos sobre Habitação, fundada em fevereiro de 2020, fez um levantamento das medidas adoptadas por seis países europeus – Portugal, Espanha, Itália, Alemanha, Reino Unido e Irlanda – à crise, todas com impacto direto nas políticas de habitação em cinco áreas-chave: despejos, arrendamento, crédito à habitação, habitação pública e medidas para os sem-abrigo. Fica a saber que soluções estas nações têm para enfrentar a pandemia.

Notícia sobre: