Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Crédito à habitação em Portugal

Últimas notícias sobre "Crédito à habitação em Portugal" publicadas em idealista.pt/news

Prestação da casa desce em agosto para Euribor a 3 e 6 meses - e há um novo mínimo histórico

Agosto traz boas notícias para quem pediu dinheiro emprestado ao banco para comprar casa. A maioria das famílias vai sentir um alívio com os encargos da prestação, nomeadamente os clientes com crédito à habitação indexado às taxas Euribor a três e a seis meses, que vão cair 2,73% e  0,72%, respetivamente. A Euribor a três meses regista, de resto, aquela que é a maior queda em quase oito anos, atingindo um mínimo histórico. Já nos créditos a 12 meses os encargos ficam quase inalterados.

Notícia sobre:

Covid-19: seis dos maiores bancos já concederam mais de 400 mil moratórias

As moratórias de crédito foram criadas como uma ajuda a famílias e empresas penalizadas pela crise económica desencadeada pela pandemia da Covid-19. Foi em março que o Governo aprovou uma moratória legal (pública), permitindo a suspensão do pagamento das prestações dos respetivos empréstimos bancários, nomeadamente do crédito à habitação – o mais procurado. Entretanto, o Executivo liderado por António Costa decidiu prolongar o regime até 31 de março de 2021, e incluiu mais clientes e mais créditos, sendo 30 de setembro de 2020 a data limite para aderir. Até agora, e segundo o balanço dos seis maiores bancos com atividade em Portugal, já foram concedidas mais de 400 mil moratórias.

Notícia sobre:

O que é a FINE e qual a sua importância no crédito à habitação?

Notícia sobre:

Acesso à moratória pública do crédito prolongado até 30 setembro

As famílias e empresas que pretendam aderir à moratória pública do crédito – nomeadamente à habitação – vão ter mais tempo para o fazer, já que o prazo, que terminava a 30 de junho de 2020, foi prolongado até 30 de setembro, revelou esta segunda-feira (27 de julho) o Banco de Portugal (BdP). 

Notícia sobre:

Crédito à habitação travado pela pandemia: empréstimos caem para mínimos do verão passado

Os empréstimos para a compra de casa em Portugal continuam a abrandar e a sentir os efeitos negativos da pandemia da Covid-19. Segundo os dados mais recentes do Banco de Portugal (BdP), em maio, a banca emprestou 792 milhões de euros para a habitação, menos 14% que em igual mês do ano anterior. O valor emprestado para a compra de casa fica aquém do valor concedido em abril (831 milhões de euros) e é o mais baixo desde agosto de 2019.

Notícia sobre:

Prolongamento da moratória do crédito já em vigor e com novas regras - como e quem pode beneficiar

O prolongamento por mais seis meses, até 31 de março de 2021, da moratória que permite suspender o pagamento das prestações dos empréstimos bancários, nomeadamente do crédito à habitação, entrou em vigor esta quarta-feira (17 de junho de 2020), tendo o Decreto-Lei n.º 26/2020 – procede à segunda alteração do Decreto-Lei n.º 10-J/2020 – já sido publicado em Diário da República (DRE). Uma boa notícia para as famílias em tempos de pandemia da Covid-19, já que ficam com mais tempo para retomar o pagamento normal dos respetivos créditos. 

Notícia sobre:

Moratórias de crédito prolongadas até março de 2021 para combater a Covid-19

Agora é oficial. O Governo aprovou o prolongamento por mais seis meses, até 31 de março de 2021, da moratória que permite suspender o pagamento das prestações dos empréstimos bancários, nomeadamente do crédito à habitação. A medida foi anunciada pelo primeiro-ministro, António Costa, esta quinta-feira (4 de junho de 2020), no final do Conselho de Ministros que aprovou o Programa de Estabilização Económica e Social (PEES), que vai vigorar até ao final do ano e que contempla as medidas de resposta à crise causada pela pandemia do novo coronavírus.

Notícia sobre:

Moratórias no crédito prolongadas por mais seis meses – até 31 de março de 2021

As moratórias no crédito, nomeadamente à habitação, vão ser prolongadas por mais seis meses e de forma automática, o que significa que as famílias e as empresas afetadas pela pandemia do novo coronavírus só voltam a pagar as prestações ao banco no final do primeiro trimestre de 2021 – o prazo terminava em setembro deste ano.

Notícia sobre: