Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Crédito à habitação em Portugal

Últimas notícias sobre "Crédito à habitação em Portugal" publicadas em idealista.pt/news

IRS: tudo o que é preciso saber sobre a dedução de despesas do crédito à habitação e juros

A campanha de IRS já arrancou, devendo os contribuintes entregar, no Portal das Finanças e até 30 de junho, a declaração do Modelo 3 ou confirmar a declaração automática de rendimentos. Se pediste dinheiro emprestado ao banco para comprar casa fica a saber que é possível deduzir as despesas do crédito à habitação e juros no IRS.

Notícia sobre:
Gtres

Como o Covid-19 afeta a assinatura de um crédito à habitação e que alternativas existem

A compra e venda de imóveis e a formalização de créditos à habitação estão entre as atividades afetadas pela crise do coronavírus. A quarentena forçada está, de resto, a atrasar as escrituras que não sejam consideradas urgentes, mas há alternativas.

Notícia sobre:

Moratórias no crédito da casa: bancos têm 5 dias para dar uma resposta

Os bancos têm o prazo máximo de cinco dias úteis após o pedido do cliente para aplicar as moratórias impostas pelo Governo, segundo o decreto-lei já publicado, que estabelece medidas excecionais de proteção dos créditos das famílias, empresas, instituições particulares de solidariedade social e demais entidades da economia social, bem como um regime especial de garantias pessoais do Estado, no âmbito da pandemia da doença Covid-19.

Notícia sobre:

Moratória no crédito à habitação aprovada pelo Governo: quem tem direito e como funciona

O Conselho de Ministros aprovou, esta quinta-feira, 26 de março de 2020, uma moratória para o crédito às famílias e empresas. Trata-se de uma medida que permite aliviar os encargos com prestações a quem seja afetado pelos efeitos económicos negativos da pandemia do novo coronavírus, e estará em vigor por seis meses, até 30 de setembro deste ano. Explicamos-te agora o que é, como funciona e quem pode aceder a este regime.

Notícia sobre:

Guia para comprar casa em plena crise do coronavírus

A crise sanitária e económica provocada pelo coronavírus em Portugal tem vindo a paralisar as operações de compra e venda de casas, de uma forma global. Mas este pode ser um bom momento para procurar um novo lar. Preparámos, por isso, um guia que visa ajudar quem pensa em comprar casa, que inclui nomeadamente dicas sobre como encontrar um crédito à habitação à distância. 

Notícia sobre:

Santander (também) vai dar moratória de 6 meses no crédito ao consumo e à habitação

O Santander juntou-se ao BPI e à Caixa Geral de Depósitos (CGD) na concessão de moratórias nos empréstimos às famílias e pequenas e médias empresas, para fazer face à crise provocada pelo surto do novo coronavírus. Em causa está uma moratória de 6 meses para o crédito ao consumo e à habitação e de 12 meses para as empresas.

Notícia sobre:

O que é melhor, viver numa casa como proprietário ou inquilino? (Parte VII)

Viver na condição de proprietário – e pedir dinheiro emprestado ao banco para comprar casa – ou ser arrendatário? Muitos portugueses devem colocar esta questão, nomeadamente no atual contexto de preços do setor imobiliário. Mas o que será, afinal, mais económico atualmente, comprar ou arrendar casa? Tentamos ajudar-te a decidir com a ajuda da Deco – Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor.

Notícia sobre:

O que é melhor, ter casa própria ou arrendar uma? (Parte VI)

É, seguramente, um dos grandes dilemas das pessoas na hora de sair de casa dos país ou de ir viver para outra habitação. E atual momento do setor imobiliário não ajuda à tomada de uma decisão, tendo em contra que comprar e arrendar casa ficou (muito) mais caro nos últimos tempos. Afinal, o que será melhor, comprar ou arrendar casa? Tentamos ajudar-te a decidir com a ajuda da Deco – Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor.

Notícia sobre:

Guerra de spreads nos empréstimos da casa: BCP corta margem mínima para 1%

O BCP entrou na corrida dos spreads para tentar angariar mais clientes de crédito à habitação. O banco liderado por Miguel Maya cortou a margem mínima para 1%, e passa a partilhar a taxa mais atrativa de mercado com o Bankinter.

Notícia sobre: