Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Crédito à habitação “reage” a pandemia: bancos emprestaram 970 milhões de euros em setembro

É preciso recuar até janeiro, antes da pandemia da Covid-19, para encontrar um montante superior: 977 milhões de euros.

Irina Babina on Unsplash
Irina Babina on Unsplash
Autor: Redação

Os bancos emprestaram 970 milhões de euros para a compra de casa em setembro, mais 116 milhões que no mês anterior (854 milhões) e mais 55 milhões que no período homólogo (915 milhões). É preciso recuar até janeiro – antes do aparecimento da pandemia da Covid-19 – para encontrar um valor superior de novo crédito à habitação concedido (977 miilhões).

“Os montantes de novas operações para habitação, consumo e outros fins totalizaram 970, 388 e 183 milhões de euros, respetivamente”, refere o Banco de Portugal (BdP), no boletim publicado esta segunda-feira (2 de novembro de 2020).

Como se pode ver no gráfico, depois de vários meses a cair, devido à crise pandémica, as novas operações de crédito à habitação recuperaram o fôlego a meio do ano, superando novamente a fasquia dos 900 milhões de euros em empréstimos para a compra de casa em julho. Antes, em abril, maio e junho, em plena pandemia, o valor montante financiado rondou os 830 mihões de euros.

Setembro entra, desta forma, para o top cinco dos meses em que os bancos concederam mais dinheiro em novas operações de crédito à habitação desde dezembro de 2017. A liderar o ranking encontra-se o mês de dezembro de 2019, período durante o qual foram emprestados 1.113 milhões de euros para este fim.