Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Banco de Portugal

O Banco de Portugal é o banco central da República Portuguesa. Emitir de notas de euro, colocar em circulação moedas metálicas (BCE detém o direito exclusivo de autorizar a sua emissão) e a supervisão prudencial das instituições de crédito e das sociedades financeiras, são algumas das suas principais funções.

Clientes de “maior risco” no crédito à habitação pesam 4% contra 35% há ano e meio

Foi a 1 de julho de 2018 que entraram em vigor as regras do Banco de Portugal (BdP), que têm como objetivo pôr um travão à concessão de crédito à habitação e ao consumo. Agora, quase dois anos depois, o regulador faz um balanço positivo das medidas macroprudenciais aplicadas. Conclui, por exemplo, que os empréstimos para a compra de casa a “mutuários de maior risco” diminuiram de 35%, aquando da entrada em vigor do travão, para 4%, no final de 2019.

Notícia sobre:

Taxas de juro dos empréstimos da casa continuam a descer

O mercado do crédito à habitação em Portugal continua praticar baixas taxas de juro. E nas novas operações de financiamento para a compra de casa fechadas em janeiro de 2020, esta tendência voltou a ser reforçada, registando-se uma redução de 3 pontos base (pb) para 1,07%, face ao mês anterior. No primeiro mês do ano, os empréstimos para aquisição de casa subiram, atingindo os 977 milhões de euros, segundo dados do Banco de Portugal (BdP).

Notícia sobre:

Bancos voltam a abrir a torneira do crédito à habitação – o melhor arranque de ano desde 2008

A concessão de novo crédito à habitação em Portugal está ao rubro, com os bancos a mostrarem cada vez mais disponibilidade para financiarem a compra de casa. Em janeiro de 2020, os bancos emprestaram 977 milhões de euros para este efeito, menos que nos dois meses anteriores (1.117 milhões em dezembro e 977 milhões em novembro), mas bem mais que no período homólogo (746 milhões de euros). Trata-se, de resto, do melhor arranque de ano desde 2008, quando foram concedidos 1.522 milhões de euros. 

Notícia sobre:

Dívidas ao banco vistas no telemóvel? Sim, através de uma app do Banco de Portugal...

Estás “perdido” e não sabes, afinal, quanto deves ao banco? O Banco de Portugal (BdP) lançou uma aplicação (app) que permite “fazer contas à vida” de forma simples e rápida. “Com esta nova app, pode receber no seu smartphone as notícias e os descodificadores do BdP e utilizar os serviços mais procurados”, explica a entidade.

Notícia sobre:

Bancos não emprestavam tanto para a casa desde julho de 2008 – foram 1.117 milhões em dezembro

Está ao rubro o negócio do crédito à habitação. Só num mês, em dezembro de 2019, os bancos emprestaram 1.117 milhões de euros para a compra de casa, o valor mensal mais elevado desde julho de 2008, mês em que foram concedidos 1.205 milhões de euros. Está batido, portanto, um recorde com mais de 11 anos.  

Notícia sobre:

Crédito à habitação ao rubro: metade do dinheiro emprestado é para comprar casa

O negócio do crédito à habitação é cada vez mais importante para os bancos. E os números do Banco de Portugal (BdP) comprovam esta afirmação. No final de 2018, o crédito à habitação representava quase metade (48%) do stock de crédito interno: 92,3 mil milhões de euros contra 192,3 mil milhões de euros.

Notícia sobre:

Regulador põe travão ao crédito às famílias: prazo máximo passa de dez para sete anos

Dois anos depois de ter anunciado medidas macroprudenciais para o crédito aos consumidores, e face aos “riscos observados no atual enquadramento”, o BdP decidiu introduzir novos limites para o crédito pessoal e evitar problemas futuros para bancos e clientes. O regulador recomenda uma redução da maturidade máxima das novas operações de 10 para 7 anos, à exceção da educação, saúde e energias renováveis. Estas alterações entram em vigor a partir de dia 1 de abril de 2020.

Notícia sobre:

Empresas portuguesas estão cada vez mais “saudáveis” e autónomas

As empresas portuguesas estão a recorrer cada vez menos à banca (a financiamento externo) e têm visto o capital próprio subir nos últimos anos, sobretudo desde o final de 2014. Pode concluir-se, então, que as companhias nacionais estão financeiramente mais autónomas.

Notícia sobre:

Portugueses pediram 14.680 milhões ao banco este ano – desde 2010 que não se endividavam tanto

Os números são claros: entre janeiro e outubro de 2019, as famílias pediram emprestado ao banco para habitação, consumo e outros fins 14.680 milhões de euros, o que dá uma média de cerca de dois milhões de euros por hora. São mais 1.197 milhões de euros que no mesmo período do ano passado, sendo preciso recuar até 2010 para encontrar um valor superior (14.987 milhões de euros).

Notícia sobre:

Devedores têm em média dois créditos e relacionam-se com dois bancos

Cada devedor tem em média dois contratos de crédito e relaciona-se com dois bancos, segundo dados do Banco de Portugal (BdP), que contabiliza atualmente 11 milhões de contratos ativos no montante de 25.000 milhões de euros.

Notícia sobre: