Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Banco de Portugal

O Banco de Portugal é o banco central da República Portuguesa. Emitir de notas de euro, colocar em circulação moedas metálicas (BCE detém o direito exclusivo de autorizar a sua emissão) e a supervisão prudencial das instituições de crédito e das sociedades financeiras, são algumas das suas principais funções.

Remessas dos emigrantes caem com a pandemia – subiam desde 2009

As remessas dos emigrantes têm vindo a subir ano após ano – é assim desde 2009 –, mas devem cair em 2020, na sequência da pandemia da Covid-19. Nos primeiros dez meses do ano passado, ou seja, entre janeiro e outubro, os emigrantes enviaram menos 55 milhões de euros para Portugal face ao período homólogo.

Notícia sobre:

Taxa de juro média dos novos créditos à habitação cai para 0,84% – um novo mínimo histórico

A taxa de juro média dos novos créditos à habitação – empréstimos para a compra da casa concedidos pelos bancos a clientes particulares – fixou-se em 0,84% em novembro, menos três pontos base face a outubro. Estabeleceu-se, desta forma, “um novo mínimo histórico pelo quarto mês consecutivo”, segundo dados divulgados esta terça-feira (5 de janeiro de 2021) pelo Banco de Portugal (BdP).

Notícia sobre:

Crédito à habitação faz frente à Covid-19: bancos emprestam 1.113 milhões para a casa em novembro

Os bancos voltaram a abrir a torneira do crédito à habitação em novembro de 2020, ou seja, em plena pandemia da Covid-19, tendo emprestado – novas operações – 1.113 milhões de euros para a compra de casa, mais que no mês anterior (976 milhões de euros) e no período homólogo (978 milhões de euros). Trata-se, de resto, do valor mais elevado desde dezembro de 2019, que já tinha sido o mais alto desde julho de 2008. Em causa estão dados divulgados esta quarta-feira (6 de dezembro de 2020) pelo Banco de Portugal (BdP).

Notícia sobre:

Crédito à habitação ao rubro em plena pandemia

O total de empréstimos concedidos pelos bancos às famílias continuou a subir em novembro de 2020, atingindo máximos desde setembro de 2015, com os créditos à habitação a somarem o valor mais elevado desde outubro de 2016. Segundo dados divulgados esta terça-feira (5 de janeiro de 2021) pelo Banco de Portugal (BdP), o 'stock' dos financiamentos aos particulares ascendia no final de novembro – em plena pandemia da Covid-19 – a 120.415,5 milhões de euros, mais que em outubro (120.041,5 milhões de euros) e que no período homólogo (118.836,1 milhões de euros).

Notícia sobre:

Há novas regras nas comissões bancárias: fica a saber o que muda

As novas regras nas comissões bancárias entraram em vigor no dia 1 de janeiro de 2021, regras essas que “limitam ou proíbem a cobrança de comissões pela prestação de serviços associados a contratos de crédito e pela realização de transferências através de aplicações de pagamento operadas por terceiros”, alerta o Banco de Portugal (BdP). Fica a saber o que muda e que impacto terão estas alterações no orçamento familiar.

Notícia sobre:

Famílias cada vez mais poupadas: 158,6 mil milhões depositados nos bancos no final de outubro

As famílias portuguesas estão a reforçar as poupanças que têm nos bancos, devido à crise causada pela pandemia da Covid-19. No final de outubro, os depósitos nas instituições financeiras ascendiam a 158,6 mil milhões de euros, mais 500 milhões que em setembro. Em causa estão dados divugados recentemente pelo Banco de Portugal (BdP).

Notícia sobre:

Bancos continuam a abrir a torneira do crédito à habitação em plena pandemia

O 'stock' dos empréstimos concedidos pelos bancos aos particulares para efeitos de crédito à habitação voltou a subir em outubro, em plena pandemia, para 94.237 milhões de euros. Trata-se do valor mais elevado desde fevereiro de 2017 e acima dos 93.998 milhões de euros de setembro e dos 93.309 milhões de euros de outubro de 2019. Os dados são do Banco de Portugal (BdP) e revelam que o conjunto total de financiamentos aos particulares aumentou para quase 120.042 milhões de euros, o valor mais elevado desde novembro de 2015.

Notícia sobre:

Moratórias de crédito: alojamento entre os setores que mais recorreram às ajudas

As moratórias de crédito criadas pelo Governo, no âmbito das medidas execionais de combate à Covid-19, foram concedidas de “forma mais expressiva” às empresas dos setores mais afetados pela pandemia, segundo dados revelados pelo Banco de Portugal (BdP). Destacam-se, entre eles, as empresas de alojamento e restauração, com cerca de 55% do montante de empréstimos concedidos ao setor em setembro a estar abrangido por moratórias.

Notícia sobre: