Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Juros no crédito à habitação descem em dezembro para novo mínimo de 0,897%

Novo mínimo histórico nas taxas dos empréstimos da casa registado no final de 2020, segundo dados do INE.

Imagen de Nattanan Kanchanaprat en Pixabay
Imagen de Nattanan Kanchanaprat en Pixabay
Autor: Lusa

As taxas de juro implícitas do crédito à habitação caíram em dezembro, pelo quarto mês consecutivo, e atingiram o novo mínimo histórico de 0,897%, segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE). Na soma de 2020, a taxa de juro média anual para o total do crédito à habitação fixou-se em 0,957%, valor inferior aos 1,060% de 2019 e muito inferior aos 2,399% de 2011.

A taxa de juro implícita no crédito à habitação desceu em dezembro para 0,897%, valor inferior em 2,1 pontos base (p.b.) ao registado no mês anterior.

Para o destino de financiamento aquisição de habitação, o mais relevante no conjunto do crédito à habitação, a taxa de juro implícita para o total dos contratos desceu para 0,915%, menos 2,2 pb face a novembro.

Para a totalidade dos contratos, o valor médio da prestação desceu um euro, para 227 euros, e deste valor, 42 euros (19%) correspondentes a pagamento de juros e 185 euros (81%) a capital amortizado.

Já nos contratos celebrados nos últimos três meses, o valor médio da prestação desceu três euros, para 294 euros.

O capital médio em dívida para a totalidade dos contratos subiu 172 euros em dezembro, face ao mês anterior, fixando-se em 55 mil euros, e para os contratos celebrados nos últimos três meses, o montante médio do capital em dívida, de 113 mil euros, subiu 1.170 euros face a novembro.

Para o conjunto do ano de 2020, a taxa de juro média anual implícita nos contratos de crédito à habitação fixou-se em 0,957% e foi 10,3 pb inferior à taxa de 2019.

No destino de financiamento aquisição de habitação, em 2020, a taxa de juro média desceu 11,2 pb, situando-se em 0,969%.

A prestação média anual vencida para o Total do crédito à habitação desceu 13 euros em 2020, para 233 euros.

No destino de financiamento Aquisição de Habitação registou-se também uma descida, de 16 euros, entre 2019 e 2020, fixando-se em 252 euros.

O capital médio anual em dívida para o total do crédito e para o destino de financiamento aquisição de habitação, passou de 52,9 mil euros e 59,7 euros em 2019, respetivamente, para 54 mil euros e 61 mil euros em 2020.