Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Taxa de juro média dos novos créditos à habitação cai para 0,84% – um novo mínimo histórico

Bancos mostram-se “disponíveis” para financiar a compra de casa, mesmo em tempos de pandemia da Covid-19.

Schluesseldienst por Pixabay
Schluesseldienst por Pixabay
Autor: Redação

A taxa de juro média dos novos créditos à habitação – empréstimos para a compra da casa concedidos pelos bancos a clientes particulares – fixou-se em 0,84% em novembro, menos três pontos base face a outubro. Estabeleceu-se, desta forma, “um novo mínimo histórico pelo quarto mês consecutivo”, segundo dados divulgados esta terça-feira (5 de janeiro de 2021) pelo Banco de Portugal (BdP).

Depois de um ano de 2019 atribulado, devido à Covid-19, o negócio do crédito à habitação parece estar, no entanto, a resistir à crise pandémica. Os números/dados mais recentes mostram isso mesmo: 

  • O total de empréstimos concedidos às famílias continuou a subir em novembro de 2020, atingindo máximos desde setembro de 2015, com os créditos à habitação a somarem o valor mais elevado desde outubro de 2016 (94.749,7 milhões de euros);
  • Em novembro de 2020, os novos finaciamentos bancários para a compra de casa totalizaram 1.113 milhões de euros, mais que no mês anterior (976 milhões de euros) e no período homólogo (978 milhões de euros). Trata-se, de resto, do valor mais elevado desde dezembro de 2019, que já tinha sido o mais alto desde julho de 2008.