Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Natal: 30% das famílias portuguesas quer poupar mais este ano

Ben White/Unsplash
Ben White/Unsplash
Autor: Redação

O Natal está aí à porta e... as compras também. Ainda assim, a quantidade de prendas no sapatinho vai diminuir. Isto porque o número de portugueses que pretendem poupar no Natal cresceu. A intenção de poupança subiu de 25% em 2016 para 30% este ano. Os consumidores querem cortar nos presentes, restringindo-se às ofertas a crianças ou familiares mais próximos.

De acordo com o estudo Observador Cetelem Natal 2017, 30% dos portugueses inquiridos pretendem poupar no Natal, o que significa um aumento de 5% em relação a 2016. E este ano são menos aqueles que assumem não poupar na quadra festiva – 61%, uma diminuição de 2%. Entre os portugueses que querem poupar nesta quadra festiva, a grande maioria evitará dar um número excessivo de prendas. Assim, 67% dos inquiridos restringirá as ofertas às crianças ou aos familiares mais próximos (mais 17% que no ano passado).

“Estes números não significam apenas poupanças neste período festivo, mas uma tendência generalizada”, explicou o diretor de distribuição do Cetelem, Pedro Camarinha, em comunicado. “O crescimento da poupança significa que, por um lado, os consumidores se mantêm cautelosos e cientes de que se vive num período financeiramente mais estável, mas, ainda assim, longe de certezas quanto à evolução da economia a médio prazo”.

É no norte do país, em especial no Porto, onde mais se pretende poupar. O relatório mostra que 34% dos inquiridos que vivem na Invicta garantem aumentar as poupanças este ano, contra 22% de residentes em Lisboa.