Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Lâmpadas de halogéneo proibidas na Europa a partir de setembro

Iluminação LED mais barata: poupança até 100 euros durante a vida útil da lâmpada. / Luis Tosta/Unsplash
Iluminação LED mais barata: poupança até 100 euros durante a vida útil da lâmpada. / Luis Tosta/Unsplash
Autor: Redação

A partir de 1 de setembro de 2018 a produção de lâmpadas de halogéneo será descontinuada, para dar lugar à iluminação LED em toda a Europa. A decisão faz parte de um conjunto de medidas promovidas pela Comissão Europeia, que quer tornar o consumo de eletricidade mais sustentável – não só reduzir as emissões de dióxido de carbono, mas também as contas da luz.

A eliminação das lâmpadas de halogéneo vai ser gradual. Até à aplicação da lei, o restante stock de lâmpadas de halogéneo ainda pode ser vendido – as lâmpadas de baixa voltagem, com uma categorização B ou superior na escala de eficiência energética, ficam de fora das restrições.

As lâmpadas LED, a alternativa às luzes de halogéneo, são mais sustentáveis e baratas a longo prazo, consumindo cinco vezes menos energia do que as luzes de halogéneo. Além disso as luzes LED têm uma eficiência energética superior, duram em média 15 ou 20 anos, ao passo que lâmpadas de halogéneo duram em média dois anos.

A substituição das lâmpadas de halogéneo pelas LED poderá fazer poupar 100 euros durante a vida útil do produto.