Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Fim da mudança de hora em 2019: guia para saberes o que está em causa

Gtres
Gtres
Autor: Redação

A Comissão Europeia (CE) avançou com uma proposta para acabar com as mudanças de hora sazonais na Europa em 2019, após ter feito uma consulta online aos cidadãos europeus. Explicamos-te tudo sobre as mudanças previstas. 

Em primeiro lugar dizer que a última mudança obrigatória para a hora de verão acontece a 31 de março de 2019. Os países que optarem passar de forma permanente para a hora de inverno podem fazer uma última alteração sazonal a 27 de outubro de 2019. Após essa data, as mudanças sazonais deixam de ser possíveis.

Quer isto dizer que se a medida for aprovada os países não vão poder continuar a mudar a hora. Com esta medida, Bruxelas quer evitar a descoordenação dos países e problemas como custos mais elevados do comércio transfronteiras e a menor produtividade na prestação de bens e serviços, escreve o ECO

Desta forma, deixaríamos de adiantar o relógio uma hora em março e de atrasá-lo uma hora em outubro.

De referir que os países europeus começaram a “mudar as horas” no século XX para poupar energia, nomeadamente durante guerras ou durante a crise petrolífera da década de 1970. Agora, entre os argumentos analisados pela CE para pôr um ponto final na mudança de hora, está o facto desta ter efeitos negativos para a saúde. Paralelamente, há mais acidentes rodoviários e não se poupa mais energia, que era o objetivo inicial da medida. 

Como vão ficar os horários?

Atualmente há três fusos horários em vigor na UE: a hora da Europa Ocidental, para a Irlanda, Portugal e Reino Unido, a hora da Europa Central, seguida por 17 Estados-Membros, e a hora da Europa Oriental, aplicada na Bulgária, Chipre, Estónia, Finlândia, Grécia, Letónia, Lituânia e Roménia. Quem escolher a hora de verão muda automaticamente para o fuso horário seguinte, ou seja, de mais uma hora, refere a publicação, salientando que os Estados-Membros continuam a ser livres de introduzir mudanças na respetiva hora legal que não estejam ligadas a alterações sazonais.