Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Deco Alerta: Dicas de ouro para (bem) gerir o orçamento familiar

Gtres
Gtres
Autor: Redação

A palavra orçamento é das mais ouvidas atualmente, devido ao Orçamento do Estado para 2019. No artigo de hoje da rubrica semanal Deco Alerta, destinada aos consumidores em Portugal e assegurada pela Deco – Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor para o idealista/news, damos-te algumas dicas que te ajudarão a gerir de forma adequada o teu orçamento familiar.

Envia a tua questão para a Deco, por email para decolx@deco.pt ou por telefone para 00 351 21 371 02 20.

Há muito que ouço falar na importância de gerir o orçamento familiar? Mas afinal o que é o orçamento familiar?

O orçamento familiar é a melhor ferramenta para organizar, gerir e disciplinar a tua vida financeira! A maioria dos consumidores, cerca de 85%, não sabe quanto gasta ou até quanto ganha por mês. Por exemplo, sabes quanto gastaste nas compras de alimentação no último mês? E na fatura de eletricidade? E contabilizaste os gastos dos transportes? 

Para a gestão eficaz dos rendimentos deves elaborar o teu orçamento familiar para saber efetivamente como gastas o teu dinheiro. Só desta forma poderás:

  • Avaliar a tua real situação financeira
  • Identificar os gastos que poderás eliminar
  • Identificar quais são os gastos indispensáveis que poderão ser minimizados
  • Compreender se tens capacidade financeira para contrair mais uma dívida de crédito ou contratar um novo serviço

O orçamento deve ser elaborado regularmente, normalmente sugerimos uma atualização mensal do orçamento. 

Como elaborar o orçamento familiar?

Para a elaboração do orçamento deves contabilizar todos os rendimentos e, talvez ainda mais importante, todas as despesas do agregado familiar. O registo das despesas pode ser efetuado numa folha de papel, num ficheiro Excel preparado ou em aplicações digitais gratuitas. 

Trata-se de um exercício muito simples. Deverás subtrair os rendimentos – calcula a totalidade dos teus rendimentos mensais, ou seja, os rendimentos de todo o agregado familiar, incluindo os rendimentos pontuais – às despesas – calcula a totalidade das tuas despesas mensais, desde as mais reduzidas às sazonais, não esquecendo as que não estavam previstas. Obterás então o saldo mensal.

Após esta operação, aconselhamos-te a avaliar a tua situação financeira. Podes agora identificar os gastos supérfluos, que deverão ser eliminados, e definir os gastos indispensáveis. Procura sempre diminuir essas despesas inevitáveis através de outras alternativas de consumo. 

Sabe mais sobre este assunto aqui