Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Portugal é o 24º país do mundo (em 110) com mais qualidade de vida

Rita Gomes Oliveira/Unsplash
Rita Gomes Oliveira/Unsplash
Autor: Redação

Portugal ocupa a 24ª posição do primeiro ranking mundial que avaliou a qualidade de vida de 110 países em vários domínios, como por exemplo ensino, desemprego, felicidade e mortalidade. A Suíça lidera o ranking e na cauda da tabela encontra-se Moçambique.

Em causa está um ranking coordenado pela Universidade do Minho (UMinho) e intitulado “World State of Quality (WSQ)”, que surgiu no seguimento de um projeto-piloto elaborado há três anos junto dos 28 países da União Europeia (UE).

“[O ranking deve] ser encarado como uma ferramenta que permite identificar áreas de melhoria, ajudando os governos e as organizações na definição de políticas e estratégias capazes de aumentar o nível de qualidade dos países e, por conseguinte, o bem-estar das pessoas”, refere a UMinho, num comunicado enviado à Lusa.

O novo ranking avalia a qualidade de 110 países em vários domínios, estando na base da classificação a avaliação da taxa de desemprego, da felicidade, da inovação, da facilidade em fazer negócios, da pegada ecológica, do bem-estar ambiental, da distribuição dos rendimentos, do PIB, da competitividade, da mortalidade infantil, da esperança média de vida e da educação. Também é tido em conta, por exemplo, o número de universidades em rankings internacionais e a existência de artigos sobre qualidade publicados em revistas conceituadas.

Os 110 países foram distribuídos em cinco grupos: líderes (leading), seguidores (follower), moderados (moderate), modestos (lagging) e principiantes (beginning).

World State of Quality (WSQ)
World State of Quality (WSQ)

Portugal aparece no grupo dos seguidores: “Em termos específicos [Portugal] é o 5º país que contabiliza mais membros da International Academy for Quality (IAQ) por habitante, o 9º com o número mais elevado de organizações com certificação de qualidade por habitante, o 14º com menor taxa de mortalidade infantil e o 16º com maior esperança de vida, com mais universidades por habitante em rankings internacionais e com mais artigos sobre qualidade publicados em revistas conceituadas”, concluiu o estudo.

No que diz respeito ao índice da felicidade, os portugueses surgem na 65ª posição, muito atrás do Brasil (19º), da Espanha (28º) e da Rússia (37º), por exemplo.