Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

A vida de milionário não é tão fácil como parece, dizem os herdeiros da BMW

Ao centro da foto Susanne Klatten, herdeira da BMW / Wikimedia commons
Ao centro da foto Susanne Klatten, herdeira da BMW / Wikimedia commons
Autor: Redação

Lidar com a responsabilidade e a inveja de herdar uma grande riqueza é um “fardo” incompreendido, de acordo com Susanne Klatten e Stefan Quandt, irmãos multimilionários donos de quase metade da BMW. "Muitas pessoas acreditam que estamos permanentemente sentados num iate no Mediterrâneo", disse Klatten numa rara entrevista com o irmão à Manager Magazin. Segundo a multimilionária, “o papel de guardião da riqueza também tem lados menos bons”.

Klatten - cujo pai, Herbert Quandt, ajudou a resgatar a BMW no final dos anos 1950 - é a segunda pessoa mais rica da Alemanha, com uma fortuna avaliada em 8,6 mil milhões de dólares, segundo o Bloomberg Billionaires Index. Também acumulou participações na empresa de produtos químicos Altana AG e na produtora de carbono SGL Carbon SE, segundo a Bloomberg.

O irmão, Quandt, dono de participações na empresa de logística Logwin e na empresa de remédios homeopáticos Heel, tem um património líquido de 15,5 mil milhões de dólares. Ambos são membros do conselho fiscal da BMW. “Não é o dinheiro que nos motiva”, referiu Quandt. "Acima de tudo, é a responsabilidade de garantir empregos na Alemanha."

Os dois herdeiros dizem estar confortáveis ​​com seus papéis, mas garantem que tiveram de esforçar-se para assumir esses cargos quando eram jovens. “O nosso potencial advém do facto sermos herdeiros e de impulsionarmos isso”, sublinhou Klatten. “Trabalhamos muito todos os dias”, rematou.