Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Quanto gastam afinal os portugueses em prendas? (E o que fazer aos restos do Natal...)

Natal está aí à porta, o que significa que é hora, para muitas pessoas, de gastar dinheiro em prendas.

Photo by JESHOOTS.COM on Unsplash
Photo by JESHOOTS.COM on Unsplash
Autor: Redação

O Natal está em contagem decrescente. Um período marcado (também) por muitos gastos. Sabes quanto vais ou planeias gastar durante esta quadra em prendas, por exemplo? Os números – médios – apontados por vários estudos são esclarecedores: 387 euros segundo a Deloitte, 388 euros segundo o Observador Cetelem e 385 euros segundo o Instituto Português de Administração de Marketing (IPAM).

Trata-se, a ver pelos dados do IPAM, de um valor superior ao verificado no ano passado (372 euros). “Para o Natal de 2019 mantem-se a tendência verificada no ano anterior, havendo, contudo, alterações no valor médio a gastar. Há, ainda, alterações no local de compra e na data para realização das mesmas”, disse Mafalda Ferreira, docente e coordenadora do estudo do IPAM, citada pela Marketeer. 

Face a 2018, 17% dos inquiridos prevê gastar menos este ano e 24% afirma que pretende gastar mais, sendo que 59% das pessoas prevê
gastar o mesmo.

De acordo com o mesmo estudo, 28,59% dos portugueses tenciona gastar o subsídio de Natal – sendo que o objectivo é gastar entre 51 e 75% do montante total.

Já as conclusões do estudo Observador Cetelem Natal 2019 indicam que, este ano, 24% dos portugueses tem a intenção de gastar pelo menos 50% do subsídio, um valor 3% inferior ao verificado no ano passado. Já 32% dos inquiridos indica que não o vai gastar de todo. 

O estudo do IPAM, por seu turno, mostra que as crianças até aos 12 anos recebem essencialmente brinquedos, seguindo-se roupas/sapatos e livros. Já os presentes mais comprados para os adolescentes são, por esta ordem, roupa/sapatos, jogos electrónicos e livros. Os adultos recebem roupa/sapatos, livros e acessórios, por esta ordem, escreve a publicação.

Restos do Natal, e agora? Chefs dão uma ajuda

Esta é uma ideia no mínimo criativa. O que fazer com os excedentes alimentares do Natal? A app Too Good To Go Portugal, que chegou ao mercado nacional em outubro, desafiou os chefs Ljubomir Stanisic, Carlos Madeira, Pedro Gaspar, Rui Rebelo e Constança Cordeiro a desenhar receitas com base nos restos do Natal, conta a mesma publicação. 

O objectivo do desafio, explica a app dedicada ao combate do desperdício alimentar, é levar os portugueses a ter um consumo mais consciente e sustentável numa época de excessos. 

“O desafio com que muitos se deparam nesta época são as quantidades, havendo sempre muitas sobras nesta altura do ano. Como tal, para evitar que a comida seja deitada fora, juntámo-nos a especialistas para dar uma nova vida aos alimentos e transformar os excedentes dos pratos tradicionais de Natal em pratos incríveis para serem consumidos nos dias seguintes”, disse Madalena Rugeroni, responsável pela Too Good To Go em Portugal, citada pela publicação.

Ljubomir Stanisic (100 Maneira), por exemplo, sugere Bolinhas de Bacalhau com Aioli. Carlos Madeira (Gallo e Associação de Cozinheiros Profissionais) aponta para Bacalhau do Dia Seguinte e para a Empada de Dia de Natal. Já Pedro Gaspar (Gallo) sugere um Gratinado de Sobras do Peru e o chef Rui Rebelo (Oficina do Duque) aposta na Torrada de Peru, Nabo, Ovo e Couve-Galega. Por fim, a bartender Constança Cordeiro (Toca da Raposa) sugere uma espécie de truque de magia: transformar o bolo-rei num cocktail com rum.