Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

PIB em queda livre empurrado pela pandemia

ISEG
ISEG
Autor: Redação

O Produto Interno Bruto (PIB) deve cair entre 15% a 20% no segundo trimestre desde ano, devido à crise gerada pela pandemia do novo coronavírus. Trata-se de uma queda sem precedentes em Portugal nas últimas décadas, estima o ISEG na Síntese de Conjuntura de maio, que foi publicada sexta-feira (5 de junho de 2020). Ainda assim, a Comissão Europeia diz estar "razoavelmente otimista" sobre uma "rápida recuperação" económica de Portugal após a crise gerada pela Covid-19, considerando que a forma como o país "controlou" a pandemia beneficiará a retoma do turismo este verão.

“Os primeiros dados quantitativos relativos a abril reforçam as expetativas de que esse mês e o segundo trimestre marcarão um mínimo histórico em termos de queda da atividade económica a partir dos quais se irá iniciar uma recuperação cuja duração e dinâmica permanecem incertas. Atendendo à realidade de um mês completo de confinamento e restrições de atividade, e à limitada recuperação que se pode antever para os meses de maio e junho, o segundo trimestre deverá registar uma queda homóloga histórica que admitimos possa vir a situar-se entre -15% e -20%”, lê-se no documento.

Esta estimativa surge depois do Instituto Nacional de Estatística (INE) ter revelado que o PIB recuou 2,3% no primeiro trimestre, sendo que a primeira estimativa para a evolução do mesmo só será divulgada em agosto.