Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Península Ibérica vai “assar” este século com aumento da temperatura

Universidade de Aveiro
Universidade de Aveiro
Autor: Redação

As temperatura da Península Ibérica vão aumentar de forma brutal – e “muito preocupante” – nos próximos anos, até final do século. As previsões indicam que, até 2100, podem ser registados “aumentos da temperatura média de dois a três graus ao longo de todo o ano, o suficiente para causar graves impactos no meio ambiente e na saúde pública”. O alerta é de um estudo da Universidade de Aveiro (UA), que conclui ainda que, em Portugal, há “regiões que poderão registar aumentos de quatro a cinco graus centígrados nas máximas diárias”. 

Segundo o investigador David Carvalho, que coordenou o estudo, “as implicações poderão ser enormes”. O cientista do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM) e do Departamento de Física da UA antevê que “o número de dias por ano com temperaturas máximas acima dos 40 graus centígrados poderá aumentar até cerca de 50 dias por ano no final deste século”. 

“Daqui a algumas décadas poderemos ter três meses por ano onde as temperaturas máximas diárias são acima de 40 ºC, se bem que esta tendência é mais predominante no centro-sul de Espanha e não tanto para Portugal”, diz o responsável, citado num comunicado publicado no site da UA.