Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Cartões multibanco: estas dicas reduzem o risco de fraudes e burlas em tempos de pandemia

O “dinheiro de plástico” democratizou-se com o uso do cartão de débito, o vulgar “cartão multibanco”, e do cartão de crédito, mas há cuidados a ter.

Cuidados a ter com os cartões multibanco
Imagem de teguhjati pras por Pixabay
Autor: Redação

O uso de cartões multibanco, de débito e crédito, terá ganho ainda maior expressão com o surgimento da pandemia da Covid-19, com muitos portugueses a fazerem compras, pagamentos e carregamentos, por exemplo, através do chamado “dinheiro de plástico”. Mas há que ter cuidado ao utilizar os cartões de débito e crédito. No artigo desta semana da Deco Alerta damos algumas dicas que ajudam a reduzir o risco de fraudes e burlas em tempos de crise pandémica. 

A Deco Alerta é uma rubrica semanal destinada a todos os consumidores em Portugal que é assegurada pela Deco – Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor* para o idealista/news.

Mesmo antes da pandemia da Covid-19 eu já utilizava muito os cartões multibanco para fazer compras e até para efetuar pagamentos e carregamentos. Agora, e por questões de segurança e saúde pública, tenho optado ao máximo por este meio de pagamento. Porém, as notícias sobre burlas e fraudes relacionadas com os cartões têm crescido. Sinto-me inseguro quando uso os cartões. Que conselhos me podem dar?

O “dinheiro de plástico” democratizou-se com o uso do cartão de débito, o vulgar “cartão multibanco”, e do cartão de crédito. E como bem referes, até por questões de saúde pública em contexto de pandemia, são uma boa opção. Mas a tua preocupação é muito válida. Estarão na verdade os titulares dos cartões conscientes dos perigos que estes encerram?

Sabemos que muitos consumidores foram vítimas de “esquemas” que visam “sacar” dinheiro, através da apropriação indevida de dados pessoais associados a cartões para, posteriormente, os utilizarem, por exemplo, para levantar dinheiro ou fazer compras. 

Para prevenir situações destas, deixamos-te algumas dicas para adotares comportamentos que reduzem o risco de fraude:

  • Não forneças os teus dados pessoais e senhas dos teus cartões bancários;
  • Ao utilizares a caixa automática, verifica se o equipamento se encontra em bom estado. Ou seja, se não está danificada, partida ou alterada. Se tal acontecer, não deves inserir o cartão, pois tal poderá significar que poderá ficar retido ou na pior das hipóteses ser alvo de fraude/clonagem;
  • Se o cartão ficar retido deves contactar de imediato o teu banco (entidade emitente do cartão) ou verificar os contactos existentes no site do Banco de Portugal (BdP) que te ajudarão a encontrar o emissor do teu cartão. Se, porventura, não conseguires a devolução do mesmo, deves pedir a anulação do cartão de imediato, de forma a evitar problemas de maior, tais como apropriação indevida dos teus dados pessoais;
  • Cuidado ao inserir o PIN na caixa automática. Este deverá ser sempre pouco notório, ou seja, deves esconder ao máximo o PIN, podes até utilizar a mão de modo a evitar “olhares curiosos”;
  • No momento de pagar em terminais de pagamento, verifica bem qual o valor que se encontra no visor, visto que poderá haver discrepâncias. Se tal acontecer, não digites o teu PIN, se o fizeres estás a dar o teu consentimento para com o valor apresentado.

Informa-te connosco.  

*Conta com o apoio do Gabinete de Proteção Financeira através do número 21 371 02 38 ou do email gas@deco.pt. Visita o nosso site (Deco.pt) e segue-nos na página de Facebook, Twitter, Instagram, Youtube e Linkedin.