Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

PIB regista maior salto em 25 anos – sobe 15,5% no segundo trimestre

A procura interna e a procura externa líquida contribuíram para esta evolução.

PIB dá o salto
INE
Autor: Redação

A economia portuguesa já dá vários sinais de recuperação. E prova disso foi a evolução em flecha do produto interno bruto (PIB) no segundo trimestre de 2021, que registou uma subida de 15,5% em termos homólogos, segundo revela o Instituto Nacional de Estatística (INE) esta sexta-feira, dia 30 de junho de 2021. Este foi o maior crescimento homólogo observado desde 1996.

São várias razões que explicam esta evolução. Segundo o INE, “esta evolução é influenciada por um efeito base, uma vez que as restrições sobre a atividade económica em consequência da pandemia [da Covid-19] se fizeram sentir de forma mais intensa nos primeiros dois meses do segundo trimestre de 2020, conduzindo então a uma contração sem precedente da atividade económica”.

A contribuir positivamente para este resultado esteve a procura interna que se “acentuou” e a procura externa líquida, que foi “menos negativa” no segundo trimestre, “traduzindo sobretudo o aumento mais significativo das exportações de bens”, revela ainda.

“Refira-se ainda que no segundo trimestre de 2021, em termos homólogos, se registou uma perda nos termos de troca, tendo o comportamento do deflator das importações sido influenciado, em larga medida, pelo crescimento pronunciado dos preços dos produtos energéticos”, lê-se ainda na publicação

Comparativamente com o primeiro trimestre de 2021, o PIB aumentou 4,9%, compensando a variação em cadeia negativa (-3,2%) observada nesse trimestre. Note-se que, no início do ano, se verificou um confinamento geral devido ao agravamento da pandemia, seguindo-se um plano de reabertura gradual a partir de meados de março.