Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

8 dicas para gerir o orçamento nas férias

Podem surgir gastos inesperados, mas “planear e poupar são a chave” para se ter “uma maior flexibilidade do orçamento para as férias".

Como ter um orçamento mais flexível nas férias? Estas 8 dicas dão uma ajuda
Foto de Yulianto Poitier no Pexels
Autor: Redação

Para uns acabaram, para outros ainda vão começar. As desejadas e merecidas férias têm, no entanto, um reverso da medalha. Falamos do impacto no orçamento familiar. Mas será possível planear e conseguir ter umas férias low-cost? A resposta é sim. Apresentamos-te um conjunto de dicas de poupança a ter em conta que podem ajudar a aliviar o impacto que as férias têm na carteira.     

A verdade é que, ao longo das férias, podem surgir gastos inesperados que alteram os planos inicialmente previstos. Os planos e, claro, as poupanças. Mas sem dúvida que “planear e poupar são a chave” para se conseguir ter “uma maior flexibilidade do orçamento para as férias”, conforme refere em comunicado o UNIBANCO, detido pela UNICRE.

Apresentamos em baixo, na íntegra, oito dicas/recomendações dadas pela instituição que visam, precisamente, ter um orçamento mais flexível nas férias. Toma nota: 

Antecipa os gastos

O primeiro passo passa sempre por orçamentar as despesas que prevês ter durante as férias, desde as despesas com a estadia, deslocações ou refeições. Ao mesmo tempo, deverás considerar uma margem para gastos extra que possam surgir. O importante é ser flexível, e perceber que, caso gastes mais num dia, poderás sempre compensar no seguinte.

Utiliza meios de pagamento flexíveis

Por exemplo, se estás a reservar um hotel em que o valor é superior a 300 euros, podes pagar com o cartão de crédito e tirar partido das vantagens desta modalidade, nomeadamente o fracionamento dos pagamentos sem juros, para que não tenhas de suportar o valor total de uma só vez. Há ainda cartões de crédito que oferecem a opção de cashback, o que significa que podes receber de volta no teu cartão uma percentagem do valor das compras realizadas. Se, no entanto, as tuas despesas forem mais pequenas, podes também recorrer a contas digitais, que podes movimentar com um cartão virtual pré-pago recarregável, para um maior controlo dos teus gastos diários. E como é tudo virtual, nem precisas de levar a carteira – só precisas do smartphone para pagar.

Aposta no turismo nacional

Além de ser uma opção mais em conta, é também uma forma de contribuirmos para a recuperação do turismo interno. Felizmente Portugal oferece opções turísticas para todos os gostos, desde as conhecidas praias do Algarve, até aos pontos de contacto com a natureza ou cidades e vilas históricas. Poderás escolher aquilo que vai ao encontro da tua preferência.

Considera alojamentos low-cost

Uma boa forma de poupar será, certamente, a escolha do local para pernoitar. Se não procuras usufruir dos luxos e 'amenities' que uma estância turística pode oferecer, opta por fazer uma pesquisa online por alojamentos locais, hostels, residenciais, entre outros. Existem excelentes opções e, muitas delas, respeitam as normas de segurança e higienização contra a Covid.

Atenta aos preços 'last minute'

Apesar da antecipação ser uma regra para conseguirmos encontrar os melhores preços, a verdade é que o contrário também pode acontecer. Existem vários alojamentos que, para atrair clientes, apostam em descontos de última hora para completar as suas reservas. Está atento a estas oportunidades, mas cuidado com as burlas online – opta sempre pelas plataformas de agendamento turístico da tua confiança. 

Faz as refeições também em casa

Caso fiques alojado num apartamento, poderás equilibrar as tuas refeições – e variar entre um almoço ou jantar em restaurantes e outras refeições em casa. Poderás, igualmente, confecionar os lanches para levar à praia ou para outras atividades ao ar livre.

Pede sugestões a amigos

É quase certo que estarás a ponderar viajar para um local onde um amigo ou um familiar já esteve. Conversar com estes poderá ser uma vantagem para ficar a conhecer melhor o local, os sítios mais económicos para pernoitar, comer e ir às compras, bem como para ficar a saber quais os circuitos turísticos a não perder.

Utiliza a app financeira para monitorizar os gastos

Por fim, e para te ajudar a cumprir o orçamento, aproveita as funcionalidades que a app da tua instituição financeira oferece para poderes seguir o 'budget' disponível e os gastos já efetuados. Ao mesmo tempo, a tua app digital pode ser um “salva-vidas”, caso te esqueças da carteira em casa e precises de pagar a conta do restaurante.