Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Despesas

Últimas notícias sobre "Despesas" publicadas em idealista.pt/news

Quanto gastaram as autarquias com a pandemia e que municípios tiveram mais despesas?

Quanto gastaram as autarquias com a pandemia e que municípios tiveram mais despesas? Segundo o Tribunal de Contas (TdC), entre março e setembro de 2020, as autarquias locais do continente pagaram 166,1 milhões de euros em despesas relacionadas com o combate à Covid-19, sendo o ranking liderado por Cascais, com uma despesa de quase 20,3 milhões de euros. 

Notícia sobre:

Quanto gastam as famílias em comunicações? Portugal ligeiramente abaixo da média da UE

Em 2019, as famílias dos países da UE gastaram 175 mil milhões de euros em “comunicações”, o equivalente a 1,3% do PIB. Em causa estão, por exemplo, serviços postais, equipamento e serviços de telefone. Trata-se, segundo dados recentes do Eurostat, de uma despesa que representa 2,4% dos gastos totais de consumo das famílias. Em Portugal, estas despesas ficaram ligeiramente abaixo da média europeia (2,2%).

Notícia sobre:

Despesas das famílias portuguesas com habitação, água, luz e gás representam 17,6% do orçamento

Em 2019, numa era pré-Covid-19, as famílias da União Europeia (UE) gastaram mais de 1.700 mil milhões de euros (12,3% do PIB da região) em “habitação, água, eletricidade, gás e outros combustíveis”, segundo dados divulgados pelo Eurostat. A lista é liderada pela Finlândia, com 28,8% das despesas relacionadas com a casa e a sua gestão, enquanto Malta se encontra na cauda da tabela (12,3%). Em Portugal, estas despesas têm um peso de 17,6%, menos que na média da UE: 23,5%.

Notícia sobre:

Portugueses são dos europeus com menos capacidade para pagar contas

Os portugueses são dos europeus com menos capacidade para pagar contas. Esta é uma das conclusões de estudo da Intrum, realizado entre agosto e outubro, ou seja, em plena pandemia da Covid-19. Segundo o mesmo, mais de metade (59%) dos portugueses fica com menos de 20% do rendimento após pagar as contas, na sequência da crise pandémica.

Notícia sobre:

Gastos com carros, mobílias, computadores e telemóveis disparam com a pandemia

No terceiro trimestre do ano, em pleno verão marcado pela pandemia da Covid-19, os portugueses abriram os “cordões à bolsa” aos chamados bens duradouros, como por exemplo automóveis, mobília, computadores ou telemóveis. Segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), as despesas de consumo final das famílias residentes em Portugal neste tipo de bens atingiu 3182,6 milhões de euros, o valor mais elevado desde o final de 2000.

Notícia sobre:

Teletrabalho obrigatório: a quem cabe pagar as despesas e garantir os equipamentos?

Em regime de teletrabalho, existem gastos que o trabalhador tem de suportar, como os de eletricidade, gás, água ou até internet. Serviços que, apesar de serem despesas habituais das famílias, aumentam devido ao trabalho ser feito desde casa. Muitos tiveram mesmo de adquirir equipamentos para melhor desempenharem as suas funções (como impressoras e respetivos consumíveis, secretárias ou cadeiras adequadas). E de quem é afinal a responsabilidade de assumir os pagamentos destas faturas, do trabalhador ou do empregador? Analisamos tudo, com fundamento jurídico.

Notícia sobre:

Um em cada três portugueses não consegue pagar despesas imprevistas

Os números são relativos a 2019, ou seja, a uma era pré-pandemia de novo coronavírus, mas são alarmantes: um terço dos portugueses (33%) – um em cada três – não conseguia pagar despesas imprevistas no ano passado. Trata-se de um valor ligeiramente inferior ao verificado no ano anterior (33,3%), mas ligeiramente superior ao registado na média da União Europeia (UE): 32%.

Notícia sobre:

Como poupar até 50% nos serviços de TV, net e voz

Sabias que podes ter acesso a uma poupança imediata na fatura das telecomunicações? À semelhança do que ocorre no mercado livre elétrico, os consumidores mais vulneráveis economicamente têm direito a usufruir um desconto neste tipo de serviços, de modo a reduzir as faturas e a minimizar, assim, o impacto que estes gastos apresentam no orçamento familiar todos os meses.

Notícia sobre: