Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Sócrates terá de pagar 19 milhões de euros ao Fisco por fortuna escondida na Suíça

Gtres
Gtres
Autor: Redação

Os americanos dizem que só há duas certezas na vida: a morte e pagar impostos. Pois agora parece ter chegado a hora de José Sócrates fazer contas com as Finanças portuguesas, pela fortuna que terá escondido na Suíça. O ex-primeiro-ministro continua a ser investigado sobre a origem do dinheiro, entre outras coisas no âmbito da Operação Marquês, e o Fisco pretende que o ex-líder socialista pague já 19 milhões de euros.

A Autoridade Tributária quer cobrar 17,5 milhões de euros a título de impostos por rendimentos não declarados entre 2010 e 2011, acrescendo cerca de 1,5 milhões de euros de juros compensatórios, segundo conta o Jornal de Notícias.

Tendo em conta a investigação, estes valores surgem com uma alegada correção no IRS do ex-líder socialista sobre uma fortuna superior de 23,3 milhões que, segundo a acusação, estão na Suíça em nome de Carlos Santos Silva.

O Fisco, tal como diz ainda o diário, também inclui uma penalização de 50% relativamente ao imposto que seria cobrado normalmente. Trata-se do Regime Excecional de Regularização Tributária (RERT) de 2010, ironicamente aprovado num Governo de Sócrates.