Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

O "rei de Georgetown", ou o milionário americano que está a investir 100 milhões em imobiliário em Portugal

Anthony Lanier, dono do EastBanc, no seu escritório em Washington D.C (EUA) - fotografia do The Washington Post
Autor: Redação

Os americanos foram os grandes responsáveis pelo investimento imobiliário em Portugal ter atingido o pico em 2015. Mas há um milionário, que nos Estados Unidos (EUA) é conhecido como "rei de Georgetown" que descobriu os encantos do país há 15 anos. E, nesta década e meia, comprou mais de 20 imóveis, sendo um dos grandes responsáveis pela requalificação da icónica zona do Princípe Real, no centro de Lisboa. E quer continuar a investir.

Anthony Lanier, segundo conta o Expresso, é um promotor imobiliário norte-americano que teve nas suas mãos a revitalização urbanística e comercial de uma zona histórica em Washington, Georgtown, nos últimos anos. Em Portugal, o presidente do Eastbanc investiu perto de 50 milhões de euros na compra de 20 imóveis, entre os quais quatro palacetes, adquiridos ao longo dos últimos 15 anos, a grande maioria nesta zona central da cidade.

O promotor do Princípe Real

Depois de consolidar os seus projetos na área comercial, com a abertura em 2013 e 2014 dos espaços comerciais Embaixada e Entre Tanto, no Princípe Real, Anthony Lanier está a avançar com novos negócios desta vez no segmento residencial de luxo (também na Praça do Príncipe Real) e outro de escritórios e retalho na Praça da Alegria, junto à Avenida da Liberdade, diz ainda o jornal.
 
Para os novos projetos, o promotor conta com outros 50 milhões de euros. Agora decidiu trabalhar com o premiado arquiteto português Souto de Moura com o objetivo de criar produtos com valor em edifícios com localizações irrepetíveis: no número 1 da Praça da Alegria, com 3100 m 2 de área para escritórios e uma loja no piso térreo e no Palácio Faria, o projeto residencial, um imóvel classificado do século XVIII com apenas seis apartamentos e cuja obra já arrancou, devendo estar terminada no próximo ano.