Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

MAAT: abre portas o museu de Lisboa que junta arte, arquitetura e tecnologia

Fotografia Observador
Fotografia Observador
Autor: Redação

Chama-se MAAT (Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia) e abriu ao público esta quarta-feira (dia 5 de outubro), estando localizado na zona ribeirinha de Belém, em Lisboa – na Avenida Brasília. Um dos seus principais objetivos é, de resto, ajudar a requalificar a zona. Foi isso a que se propôs a arquiteta responsável pelo projeto, a britânica Amanda Levete, do estúdio AL_A. O bilhete custa cinco euros – o preço irá aumentar – e até aos 18 anos a entrada é gratuita, mas é possível aceder aos jardins e ao miradouro no telhado sem pagar.

Em causa está uma obra que demorou três anos a ser construída – o espaço só fica concluído, no entanto, em março de 2017 – e que custou cerca de 20 milhões de euros. São ao todo, 38.000 m2, sendo que 4.000 m2 são para exposições.

E porquê abrir portas já, quando as obras ainda não terminaram? A Fundação EDP, responsável pelo museu, quis fazê-lo por dois motivos. Primeiro, queria que “as pessoas estivessem fora e dentro e este era o tempo limite [a chegada do inverno limitará as visitas exteriores]”, explicou António Mexia, CEO do grupo EDP. E em segundo lugar porque os próximos seis meses vão servir para perceber o que funciona ou não nas várias salas, contou.

O responsável revelou ainda que “há muitos museus que proíbem as pessoas de fazer fotografias”, o que não acontece no MAAT: “Aqui tudo é fotografável, o museu pretende ser experiencial”.

Já Amanda Levete defendeu a importância de se criar “espaços públicos para as pessoas se encontrarem, para comunicarem”, o que é “quase tão importante quanto criar o edifício de um museu”. “Este edifício não poderia existir em mais lado nenhum. O telhado é um fórum, um miradouro para o rio e também permite que nos voltemos de costas para o rio e apreciemos a zona antiga de Lisboa. É algo que muitas pessoas talvez nunca tenham experimentado, porque na zona ribeirinha não há miradouros”, disse.

De referir que o MAAT vai funcionar entre as 12 horas e as 20 horas e que encerrará às terça-feiras.

Enchente levou a encerramento de ponte pedonal

A ponte pedonal sobre a linha férrea junto ao museu dos Coches foi encerrada pela PSP devido aos milhares de pessoas que se encaminharam para o MAAT. Os agentes da PSP encaminharam os visitantes para a passagem subterrânea localizada junto ao Centro Cultural de Belém (CCB) que faz a ligação ao Padrão dos Descobrimentos, escreve a Lusa.

(Foto: Notícias ao Minuto)

De acordo com as informações prestadas pelos agentes ao público que se encontra no local, a ponte foi encerrada por receio que ceda ao peso das muitas pessoas que querem visitar o museu.

Fonte do Regimento de Sapadores de Bombeiros de Lisboa adiantou que a ponte foi encerrada porque não estava a oferecer segurança aos peões, devido ao elevado número de pessoas que já passaram pelo local.