Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Braço de Prata muda de mãos: projeto de luxo em Marvila vendido a austríaco

Autor: Redação

20 anos depois de ser lançado pela falida Obriverca, o emblemático e polémico projeto imobiliário no Braço de Prata, em Lisboa, tem agora um novo capítulo. O empreendimento que está, finalmente, a ser construído na frente ribeirinha de Marvila - com 28 apartamentos a começar a serem habitados - acaba de mudar de proprietário, tendo sido comprado por investidor austríaco, que pagou 150 milhões de euros pelo ativo.

O negócio ficou concluído em setembro, mas as negociações demoraram cerca de dois anos até chegarem a bom porto, contou ao Expresso João Cabaça, que é, agora, o responsável pelo imóvel Prata, através de uma sociedade de direito português criada para este efeito.

Quem são os novos donos?

"A Vic Properties nasce com Braço de Prata mas tem no horizonte o objetivo de desenvolver outros projetos imobiliários em Portugal. Aliás, a intenção é trazerem mil milhões de euros para Portugal — só em Braço de Prata deverão ser gastos cerca de 450 milhões de euros, o mesmo valor que já tinha sido estimado pelos anteriores proprietários", escreve o jornal.

A aquisição por parte do investidor austríaco, segundo é contado na mesma notícia, teve a assessoria jurídica do escritório de advogados Uría Menéndez — Proença de Carvalho, com apoio estratégico da GCS — Advogados e implicou conversações com o administrador de insolvência e com credores da Obriverca, construtora fundada por Eduardo Rodrigues (outrora um dos grandes promotores imobiliários em Portugal), que detinha o projeto.

Nos últimos tempos e devido às dificuldades financeiras da Obriverca, a promoção do Prata esteve a ser feita pela gestora de fundos de investimento imobiliário Norfin, conta ainda o semanário. 

Projeto com assinatura de Renzo Piano junto ao Tejo

Considerado no mercado, como o maior projeto residencial da capital, este empreendimento está a nascer nos terrenos de uma antiga fábrica de material de guerra e conta com a assinatura do galardoado arquiteto italiano Renzo Piano. Estavam previstos cerca de 500 apartamentos, mas estão a ser feitas alterações nas tipologias, pelos novos donos do empreendimento, e o número ficar próximo dos 600.

O lançamento do Prata remonta a 1999, mas demorou 12 anos até ser aprovado pela autarquia lisboeta e, mesmo assim, o primeiro lote de 28 apartamentos só ficou finalizado a meio deste ano. Passaram quase oito anos, desde a cerimónia de lançamento da primeira pedra, em dezembro de 2010 — onde participou o atual primeiro-ministro António Costa, que era na época o presidente da Câmara de Lisboa.