Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Coporgest compra dois prédios no Chiado por 14 milhões para construir hotel de luxo

O edifício com a fachada de azulejos e o prédio contíguo (na Rua da Trindade) serão transformados num hotel / Google Maps
O edifício com a fachada de azulejos e o prédio contíguo (na Rua da Trindade) serão transformados num hotel / Google Maps
Autor: Leonor Santos

Depois do segmento residencial e do Alojamento Local (AL), o grupo imobiliário Coporgest decidiu abrir caminho em outras frentes e apostar na hotelaria. Entre os vários projetos que tem na calha está um hotel de cinco estrelas, que deverá nascer na Baixa-Chiado, em Lisboa, onde o grupo já comprou dois prédios por 14 milhões de euros. A unidade hoteleira deve abrir portas em 2020.   

Os prédios contíguos, um no Largo Rafael Bordalo Pinheiro – comprado à Imopolis – e outro na Rua da Trindade – alienado num leilão da Segurança Social –, vão dar lugar ao “Lisbon Chiado Hotel”, que terá 45 quartos, dos quais 13 serão suites. A informação foi avançada pelo CEO da Coporgest, Sérgio Ferreira, à margem da apresentação do SottoMayor Residências.

Até agora a empresa concluiu 14 projetos/empreendimentos, todos em Lisboa:

  • SottoMayor Residências (Avenida Duque de Loulé, composto por quatro edifícios)
  • Chiado 12 (Chiado)
  • Chiado 6 (Chiado)
  • Misericórdia 116 (Chiado)
  • Camões 40 (Chiado)
  • Garrett 29 (Chiado)
  • Rua Nova da Trindade 6 (Chiado)
  • Trindade Coelho 9 (Chiado)
  • Trindade Coelho 14 (Chiado)
  • Casa do Arco (em Belém, composto por três edifícios)
  • São Bento 167 (Rua de São Bento)
  • São Bento 56 (Rua de São Bento)
  • Palácio Condes de Murça (Santos)
  • Casas do Mar (São João do Estoril)

Em pipeline, e além do hotel, estão outros projetos residenciais, nomeadamente o Edifício Duques de Bragança, o Ivens 30, o Liberdade Premium Apartments (Avenida da Liberdade), o SottoMayor Premium Apartments (Marquês de Pombal, composto por quatro edifícios) e o Palácio do Patriarcado (Campo Mártires da Pátria, composto por três edifícios). Todos somados representam um investimento de 89 milhões de euros. Até à data a empresa já investiu 244 milhões de euros na capital.