Notícias sobre o mercado imobiliário e economia

Grupo israelita Fortera investe em residência de estudantes no Porto (e não só...)

Fortera
Fortera
Autor: Elisabete Soares (colaborador do idealista news)

Os israelitas da Fortera Properties estão a investir na construção de uma residência para estudantes na cidade do Porto, localizada em Campanhã. Este investimento faz parte dos projetos que o grupo, liderado em Portugal por Elad Dror, CEO e cofundador, recentemente anunciou para o Grande Porto. Em causa estão 200 milhões de euros para a reabilitação de edifícios e de novas construções para habitação e hotelaria.

O projeto da residência de estudantes foi confirmado ao idealista/news, o responsável do grupo em Portugal, dando nota de que a intenção é também a de “manter a gestão da propriedade”, além da construção.

O edifício, localizado a 400 metros da Estação de Campanhã, tem já um PIP (Pedido de informação Prévio), aprovado, para uma área de implantação de 1200 metros quadrados (m2), sendo que a esidência terá sete pisos e uma cave, e a sua construção vai substituir um conjunto de prédios que se encontram em fase de avançada ruína.

O projeto Campanhã 1, como é apresentado num vídeo divulgado no youtube, será uma mais-valia para “uma zona em transformação e para o crescente desenvolvimento na cidade do Porto”, destaca.

Parceiro nos hotéis é empresa pública

Uma fatia significativa do investimento da Fortera – 150 milhões de euros - destina-se à recuperação de edifícios no centro da Invicta e à sua transformação em hotéis. Um dos projetos terá 130 quartos, enquanto o segundo serão 200 quartos, prevendo-se que as obras arrancam em 2019.

Elad Dror adiantou ao idealista/news que o parceiro israelita, que vai repartir o risco nos próximos cinco anos, é uma empresa pública, escusando-se, porém, para já, a revelar qual. “Uma vez que é uma empresa pública e qualquer anúncio é supervisionado pelo mercado de ações, só podemos fazê-lo quando a transcrição estiver concluída”.

Projetos de habitação junto à Casa da Música

Da carteira de investimentos previstos pelo grupo, um conjunto tem a ver com a reabilitação de edifícios destinados à habitação.

É o caso de um novo projeto, no início da avenida da Boavista, em frente à Casa da Música. O empreendimento B-Well é constituído por dois “edifícios do século XIX, duas magníficas obras de arquitetura que naturalmente proporciona a elegância e o estilo que cada pessoa procura obter. Os edifícios serão restaurados e adaptados para as necessidades de hoje”, refere o site da Frontera Properties.

Já o Boavista One, localizado na Rua Nossa Senhora de Fátima, 373, será constituído por 13 frações, T0 a T2, e terá um espaço para loja no rés-do-chão. Tem a conclusão prevista para 2020.

Fortera
Fortera

Preços entre 3.500 e os 5.000 euros m2

Sobre a componente residencial Elad Dror, detalha que, no Porto, estão "a promover projetos diferentes: alguns constituídos por pequenas unidades, destinadas a investidores e outras são para fins residenciais”.

Quanto aos preços, o responsável adianta que “variam entre 3.500 euros, m2, para os projetos que estão localizados junto à Casa de Música e de 5.000 euros por m2, para o projeto em Nevogilde, que são moradias de luxo”.

O projeto das moradias, localizado na freguesia de Nevogilde/Foz, “é a área mais cara do Porto e a principal área residencial. Esta parte da cidade é muito calma e relaxante porque está em harmonia com a vista da praia e do mar”, destaca o promotor.

As quatro moradias, com quatro quartos, jardim e lugares de garagem, apresentam uma arquitetura moderna, com acabamentos de qualidade e conforto de alto nível. Com conclusão prevista para 2020, cada moradia do Quatro Negovilde tem 897 m2 de área bruta de construção.

Projetos de Santa Catarina e Cedofeita

De acordo com as informações do site, o grupo Fortera está ainda a reabilitar um edifício, que remonta à década de 1950, e está localizado no coração da cidade do Porto, na Rua Santa Catarina.

O projeto Santa Catarina 1569 preservou a fachada original, bem como a sua estrutura tradicional, composta por azulejos e pelas suas varandas já existentes. “Os oito apartamentos, com tipologias T0 até T3, distinguem-se pela qualidade dos materiais e pelos seus acabamentos”, destaca.

Em Cedofeita tem um novo projeto, que será apresentado em breve, e cujos preços andam entre 3750/4700 euros por m2.

Projeto de construção nova em Espinho

O Espinho One é um projeto residencial que está localizado na cidade de Espinho, em frente ao mar. Constituído por 38 frações, com um investimento total de 7,5 milhões de euros, tem prevista a conclusão em 2020.

“O projeto caracteriza-se por conjunto de infraestruturas que lhe proporcionará o conforto necessário de um ambiente acolhedor e moderno”, destaca o promotor, dando a conhecer que é composto por apartamentos T1, T2, T3 e T4, “cujos preços variam entre os 2300 a 2600 euros por m2”.